Novo plano nacional para pós prevê melhorar educação básica

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira – Unilab, através da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (PROPPGE), lançou hoje, 9 de agosto, o Edital que fixa as normas para o processo seletivo para preenchimento de vagas do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Histórias e Culturas Afro-Brasileira, Indígena e Africana aprovado pela Resolução CONSUP/UNILAB no. 14, de 26 de julho de 2011. As inscrições podem ser feitas a partir de amanhã, 10, e prosseguem até 22 de agosto.
Oferecendo um total de até 50 vagas, o curso destina-se preferencialmente aos professores, coordenadores e gestores da Educação Básica da rede de ensino do município de Redenção (CE). Todos os estudantes deverão ter formação superior comprovada em curso de bacharelado ou de licenciatura, reconhecido pelo Ministério da Educação. A Especialização será realizada na modalidade presencial no campus da Unilab, com carga-horária de 360 horas, distribuídas em 12 (doze) disciplinas, e cujas discriminações específicas se encontram no formulário de projeto do curso aprovado pelo CONSUP/UNILAB.
Pioneiro na Unilab, o curso tem como público alvo os professores de escolas públicas de Ensino Fundamental com necessidade de formação para atender à Lei à proposição das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e também para o ensino de história e cultura afro-brasileira. Ambas contidas no Parecer 003/2004, aprovado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), que regulamenta a alteração trazida pela Lei 10.639/2003 e Lei 11.645/2008, que indicam como função da escola promover o respeito e a valorização da diversidade cultural brasileira.
A partir da Lei, o currículo escolar deve abordar os diversos aspectos da história e da cultura que caracterizam a formação da população brasileira, a partir desses dois grupos étnicos, tais como o estudo da história da África e dos africanos, a luta dos negros e dos povos indígenas no Brasil, além da cultura negra e indígena brasileira e o negro e o índio na formação da sociedade nacional. Tudo para resgatar as suas contribuições nas áreas social, econômica e política, pertinentes à história do Brasil. (BRASIL, LEI Nº 11.645, DE 10 MARÇO DE 2008, ART. 26-A, § 1o).
Segundo a pró-reitora Stela Meneghel, o curso foi elaborado para atender a demanda de formação de professores da Secretaria Municipal de Educação de Redenção, parceira da Unilab em muitos projetos. “A secretaria também neste se mostrou pioneira não só por buscar atender às exigências legais, mas principalmente por entender a importância deste tema no currículo das escolas em todos os níveis”, explicou.
De acordo com Stela, no que tange à Universidade, a abertura deste edital é mais um elemento a indicar a direção e proposta da Unilab: desenvolver-se como instituição de competência no âmbito do ensino de graduação e pós-graduação, da pesquisa e da extensão, atenta às demandas da comunidade e à sua responsabilidade social.

Comentários encerrados.