Unilab e Sistema Embrapa firmam Termo de Cooperação Geral

Reitor Paulo Speller e Vitor Hugo de Oliveira (chefe-geral da Embrapa Agroindústria Tropical)

O reitor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Paulo Speller, esteve na Embrapa Agroindústria Tropical na tarde da última sexta-feira (25), para assinar termo de cooperação geral com a Embrapa. O documento permite às duas instituições a cooperação em estudos, levantamentos, pesquisas, planos e programas destinados ao aprofundamento do conhecimento técnico-científico. Entre as áreas contempladas pelo convênio, estão agricultura, pecuária, silvicultura e outras afins, bem como desenvolvimento institucional, monitoramento ambiental, informática, instrumentação agrícola, zoneamento agroecológico e tecnologia de alimentos.

Durante a solenidade, o chefe-geral da Embrapa Agroindústria Tropical, Vitor Hugo de Oliveira, explicou que o convênio foi assinado com o sistema Embrapa e que as ações de cooperação devem ser objeto de acordos específicos. Speller disse esperar que vários projetos resultem do convênio, entre os quais o de criação de um curso de mestrado. Ele acredita que os trabalhos em parceria devam começar com a Embrapa Agroindústria Tropical, e salientou a alta qualificação e produtividade dos pesquisadores da Embrapa que podem trabalhar em colaboração com os 80 professores doutores da Unilab.

Unilab

A Unilab é uma instituição de ensino superior pública sediada na cidade de Redenção, Ceará, e recebe alunos de países de língua portuguesa, sobretudo dos países africanos, além de Timor-Leste e Macau. A Universidade foi criada em 2010, por meio da Lei 12.289 com o objetivo de formar recursos humanos para desenvolver a integração entre o Brasil e os demais países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialmente os africanos.

A universidade oferece cursos de graduação em Administração Pública, Agronomia, Bacharelado em Humanidades, Ciências da Natureza e Matemática, Enfermagem, Engenharia de Energias e Letras. Além disso, há cursos de especialização em Gestão Governamental e História e Cultura Afro-Brasileira, Indígena e Africana.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Embrapa Agroindústria Tropical

Comentários encerrados.