“Círculo de Chegadas e Boas Vindas” acolhe estudantes ingressantes na Unilab

Em meio a trocas de experiências entre estudantes ingressantes e veteranos, percepções sobre o Brasil, Unilab e o momento de estar pela primeira vez em uma universidade, cerca de 30 alunos participaram de mais uma edição do “Círculo de Chegadas e Boas Vindas”, na terça-feira (22), no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA. O momento, que sempre antecede o período letivo, atraiu ingressantes da Angola, Guiné-Bissau e do Brasil, em uma ação de acolhimento da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas (Propae), por meio do Setor Interdisciplinar de Atenção à Subjetividade (Sias).

Sob a recepção e mediação do psicólogo Dilson Gonçalves, os alunos tiveram a oportunidade de debater sobre temas de interesse dos ingressantes, como o preconceito, o estranhamento por estar em um local de cultura e costumes diferentes e a percepção da violência brasileira, midiatizada na imprensa internacional. “É um momento de troca. Depois que os alunos chegam e passam por um momento de burocracias, eles passam a vivenciar o local e ter as suas primeiras impressões sobre o Brasil, Bahia e a cidade”, observa Dilson, que atua também como um facilitador, na tentativa de captar experiências.

“Queremos saber o perfil dos estudantes e os seus desafios, até mesmo para investir nas políticas estudantis adequadas. Para isso, precisamos entender o processo deles em deixar suas famílias e as expectativas em mudar a realidade da família e a sua própria realidade. Para alguns, vir estudar no Brasil é uma espécie de missão, já que o investimento de gerações está todo neles”, relata o psicólogo.

No Brasil há menos de um mês, Euclides Gomes é músico, natural de Guiné-Bissau e, aos 24 anos, está iniciando sua primeira graduação, no Curso de Bacharelado em Humanidades. O estudante, que tentava ingressar na Unilab desde 2012, sentiu-se atraído pelo país de língua oficial portuguesa e pelas possibilidades a partir do bacharelado. “Já tenho amigos brasileiros, que nem sabem onde fica Guiné-Bissau. Não sabem nada sobre o nosso povo. Então, o círculo foi muito interessante para que pudéssemos compartilhar um pouco sobre nós, além de conhecer um pouco sobre os estudantes brasileiros”, comentou Euclides, que ficou sabendo do curso por meio de amigos em redes sociais. Sobre a instituição, o psicólogo do campus finaliza, “A Unilab está ganhando espaço. É federal, é gratuita e agora tem nota 5 na avaliação do MEC, para o Curso de Humanidades”.

Sobre os Círculos

Os “Círculos de Chegadas e Boas-Vindas” são destinados ao diálogo intercultural e à promoção da integração estudantil, entre os estudantes veteranos e novatos da Unilab. Este encontro tem como objetivo promover apoio psicossocial em meio à realidade de transformações a que estão submetidos aqueles que ingressam no ensino superior, especialmente os estudantes estrangeiros e os oriundos de outras cidades do Brasil.

Com isto, os “Círculos de Chegadas e Boas-Vindas” buscam promover a permanência, fortalecendo vínculos interpessoais e potencializando a inserção dos estudantes novatos.

Comentários encerrados.