Nota de pesar do coletivo de professores/as africanos/as da Unilab pelo estudante Jailson José Mafra

É com muito pesar que o coletivo de professores e professoras africanos/as, reunidos/as no dia 14/07/2020, para concertar ideias e refletir sobre a presença africana na Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), se solidariza com a família e os/as amigos/as pelo desaparecimento físico de Jailson José Mafra, estudante internacional da Unilab.

Jailson José Mafra era estudante guineense, sereno, atencioso e bondoso. Cursava o seu último semestre de Química. O seu desempenho e empenho intelectual estavam amarrados à vontade profunda de retornar para o seu país e ajudar no desenvolvimento deste. 

Nas tradições africanas, a morte é uma viagem para o mundo dos Ancestrais. As mesmas tradições nos ensinam a vitória da Vida sobre a Morte. Nesse sentido, acreditamos que Jailson José Mafra, nesse tempo, encontra-se acolhido no amor incomensurável de Deus dos Ancestrais.

Descansa em paz guerreiro, estarás sempre entre nós, eternizado na memória do exemplo que foste de amizade verdadeira, aluno dedicado e companheiro desta utopia coletiva emancipatória que é a Unilab. 

À família e amigos/as, no Brasil e em Guiné Bissau, aqui vai o nosso abraço fraterno, desejando muita força neste momento de dor e consternação. 

Rogamos à Deus, aos Orixás e aos Ancestrais que lhe acolham no panteão dos merecedores das nossas preces e súplicas. 

Paz a sua alma!

Unilab, Ceará/Bahia, 15 de Julho de 2020

Comentários encerrados.