Especialização em Segurança Alimentar e Nutricional completa um ano

Lançamento do curso na Unilab, em Redenção/CE.

No último dia 20, a Especialização em Segurança Alimentar e Nutricional na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) completou um ano. Desenvolvido pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR) e pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (Unesp), o curso é resultado de parcerias estabelecidas por diversos profissionais e organizações da CPLP, sendo voltado aos países de língua portuguesa.

O projeto surgiu em 2018, no contexto do Mecanismo de Facilitação da Participação das Universidades no Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (MU-CONSAN/CPLP), que propiciou o diálogo entre pesquisadores das mais diversas áreas de atuação e instituições, assim como estabeleceu-se diálogo com a sociedade civil, para então definir as prioridades de ensino, pesquisa e extensão, necessários à promoção de novos cenários relacionados à segurança alimentar e nutricional. Os esforços tiveram como resultado o incentivo a pesquisas de graduação, mestrado e doutorado e ao projeto pedagógico da especialização em Segurança Alimentar e Nutricional, a ser desenvolvido no âmbito da CPLP.

Reuniões de planejamento em São Francisco do Conde/BA, onde fica o Campus dos Malês/Unilab.

183 estudantes e 49 profissionais

Um total de 183 estudantes e 49 profissionais, entre professores, tutores e técnicos estão envolvidos diretamente na execução dos dois cursos até o momento. A turma que iniciou o curso há 1 ano se encontra na finalização dos módulos e iniciando a execução de seus projetos de término de curso. Dentre os 50 estudantes iniciais, 96% estão ativos e aptos a se qualificarem. “Um número elevado, se consideramos o ensino a distância, onde a evasão costuma ser alta em relação aos presencias. O êxito é atribuído ao sistema de tutoria e aos encontros presenciais, que conferem ao processo de aprendizagem, maior proximidade e trocas de saberes”, comemora material produzido pela equipe da especialização, que tem a coordenação de Daniela Queiroz e vice-coordenação de Jaqueline Sgarbi, professoras da Unilab.

A primeira edição do curso havia sido oferecida em parceria pela Unesp e a Universidad Técnica Particular de Loja (UTPL) no Equador, a qual foi reformulada para atender às demandas específicas da CPLP.

A segunda edição do curso de Especialização começou com uma turma em 4 polos, localizados no Brasil (Ceará e Bahia), com 29 estudantes; em Cabo Verde, com 6 estudantes; e em São Tomé e Príncipe, com 15 estudantes, na modalidade ensino a distância, além de alguns encontros presenciais. Em 2020, para além dos 4 polos, iniciou-se uma nova turma em Moçambique, a partir da parceria entre a Unesp e a Universidade Zambeze (UniZambeze), contando com 134 estudantes.

Cada polo possui uma instituição de ensino superior a que a especialização está vinculada e um coordenador do polo, que acompanha o desenvolvimento acadêmico dos discentes, como também mantém diálogo constante com os demais coordenadores para pensar o processo de aprendizagem de forma coletiva e integrada.

Aula presencial em Redenção/CE, Unilab.

A estudante Marzina Moreira Lopes destaca as especificidades do curso. “É a primeira vez que participo nesta modalidade de ensino e está sendo uma experiência sensacional (…), onde há uma grande interação, intercâmbio e comunicação entre os envolvidos. Estabeleço

relações teóricas/práticas na área de SAN, onde enriqueço mais os meus conhecimentos por meio de leituras, reflexões, troca de ideias e experiências com os outros colegas”, destacou a discente do polo de São Tomé e Príncipe.

O Mecanismo de Facilitação da Participação das Universidades no Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (MU-CONSAN/CPLP) espera ampliar os projetos como a especialização, contemplando demais países integrantes do bloco.

Formação de professores e tutores

Para apoiar todo o trabalho, incluindo o desenvolvimento dos projetos nos territórios dos estudantes, o curso conta também com o diferencial de construir, em conjunto, um processo formativo de professores e tutores. Na modalidade extensão a distância e com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão da Unesp, foi oferecido o Curso “Formadores em Cenários Digitais de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional”, com 29 concluintes, e está em andamento o curso “Pesquisa Participante em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional”.

Leia mais:

Nova especialização da Unilab leva à frente o ideal de internacionalização da universidade

Unilab lança primeira especialização internacional em Segurança Alimentar e Nutricional na modalidade a distância

Comentários encerrados.