Professor da Unilab publica obra sobre imigração libanesa no Ceará

“Gallegos: uma história da imigração libanesa no Ceará (1890 -1930)” é a mais recente obra publicada por Ruben Maciel Franklin, professor vinculado ao Instituto de Humanidades (IH/Unilab). O livro foi lançado pela Editora Letramento.

A obra, cujo objeto de investigação remete ao Brasil República – área de pesquisa do professor -, analisa a presença dos imigrantes libaneses em terras cearenses, sobretudo, na capital Fortaleza, entre fins do século XIX e início do século XX. Uma experiência de imigração que pode ser vista como um dos capítulos mais significativos das migrações árabes para o Brasil nesse período. Ruben também discute a inserção urbana dos “gallegos” durante o processo de formação da colônia, explicitando como se deu a formação de redes comerciais interétnicas tanto no Brasil quanto nos países fronteiriços e terra natal. 

Uma colônia estendida que se tornou o meio de trabalho, sociabilidade e mobilidade social na nova terra. Numa trajetória rica em oportunidades e contradições, onde famílias como Otoch, Romcy e Jereissaty se destacaram econômica e politicamente, ao passo que outros sujeitos se mantiveram empobrecidos e anônimos.

Para o professor Frederico de Castro Neves, da Universidade Federal do Ceará, o livro apresenta a própria identidade como construção histórica: “Os libaneses se estabelecem como ambulantes, varejistas e atacadistas, formando uma teia de apadrinhamentos, casamentos interétnicos, amizades e identidades que atrai novos imigrantes e consolida o processo migratório. Nos anos iniciais do século XX, uma ‘comunidade libanesa’ deita raízes na cidade e passa a fazer parte dos negócios e da política, do trabalho e da vida social, dos conflitos e das acomodações. Uma cultura do trabalho no comércio passa igualmente a fazer parte de uma ‘identidade étnica’, para dentro e para fora da comunidade libanesa”.

Comentários encerrados.