Instituto de Desenvolvimento Rural tem projeto aprovado no Programa de Residência Agrária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Os professores do Instituto de Desenvolvimento Rural da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (IDR/Unilab), Jaqueline Sgarbi, Daniela Queiroz Zuliani e Marcelo Casimiro Cavalcante, elaboraram o projeto “Inserção Profissional de Jovens Agrônomo (a)s na Agropecuária do Semiárido”, aprovado para o Programa de Residência Agrária (AgroResidência), instituído pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Outros seis projetos foram aprovados no estado do Ceará e 75 em todo o país.

O AgroResidência, instituído pela Portaria nº 193/2020 e financiado pelo Mapa – Governo Federal, busca apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado.

Segundo o programa, os projetos aprovados no edital devem desenvolver, com os jovens residentes, estudantes ou recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.

Mapa com a abrangência do projeto: disposição geográfica das Unidade Residentes, da Unilab e de seus municípios circunvizinhos abrangidos pela universidade

Participação da Unilab

O projeto “Inserção Profissional de Jovens Agrônomo (a)s na Agropecuária do Semiárido”, do IDR/Unilab, conta com seis unidades residentes, distribuídas em três regiões do estado do Ceará – quatro unidades são no Maciço do Baturité e todas estão voltadas para a agricultura orgânica e agroecologia -, e selecionará 10 residentes de nível superior, que receberão bolsa mensal de R$ 1.200,00.

Segundo a coordenadora do projeto, Jaqueline Sgarbi, o Programa de Residência Agrária será mais um espaço do IDR/Unilab onde os jovens agrônomos e agrônomas poderão exercer atividades, aliando teoria e prática. Uma possibilidade de aperfeiçoamento profissional, com foco na agroecologia e agropecuária orgânica. Do mesmo modo, marca uma importante contribuição da Unilab para as regiões onde o projeto será implementado, na medida em que disponibilizará para instituições parceiras do projeto jovens profissionais qualificados. “Promoveremos uma ação sinérgica entre jovens profissionais, instituições parceiras e Unilab”, esclarece a professora e engenheira agrônoma.

Conforme apresentado no projeto, a meta final a ser alcançada será a formação dos 10 residentes especializados nas linhas propostas: café, cadeia apícola, produção orgânica agropecuária, certificação de produtos orgânicos, processamento de frutas e fruticultura de semiárido.

Pré-requisitos

Para ser residente pelo AgroResidência é preciso ter entre 15 e 29 anos de idade, ser estudante ou recém-egresso de cursos nas áreas de ciências agrária e afins, de nível médio ou superior. Os estudantes precisam ter cursado todas as disciplinas do curso e os egressos deverão ter concluído o curso há, no máximo, 12 meses. Quanto à seleção dos interessados, a Unilab, com apoio de pró-reitorias, publicará um edital específico.

Confira outras informações (unidades residentes, metodologia de execução, metas etc.) no Projeto “Inserção Profissional de Jovens Agrônomo (a)s na Agropecuária do Semiárido”.

Lançamento do curso de Pós-Graduação em Segurança Alimentar e Nutricional (Unilab/Unesp/MU-Cosan/CPLP)

Programa de Residência Agrária (AgroResidência) – MAPA

Resultado Final de Classificados 

Edital de Chamamento Público nº 01/2020

Outras informações nos canais do Instagrams do IDR, do Projeto de Extensão Agroecologia: Alimentando o Conhecimento e Muconsan/CPLP.

Comentários encerrados.