Reitoria e Campus dos Malês dão boas-vindas na retomada do semestre letivo

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) reinicia nesta segunda-feira (4) o semestre letivo 2020.1. Confira notas da Reitoria e da Diretoria do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, nesta retomada do semestre letivo.

Sejam bem-vindas e bem-vindos à retomada do semestre letivo 2020.1 que hoje se torna realidade! Com início em 02 de março de 2020 e suspenso em 17 de março de 2020, o reinício do semestre letivo 2020.1 é uma soma dos esforços de docentes, discentes e TAEs que não se deixaram, não se deixam e não se deixarão abater pela tragédia pandêmica que abalou o mundo.

Embora separados fisicamente, mas unidos remotamente ou hibridamente por meio de uma inclusão digital que alcança toda a comunidade unilabiana, seguimos com o nosso compromisso acadêmico-científico de uma educação superior de qualidade em prol de uma Unilab fortalecida por relacionamentos e diálogos significativos que tem como fundamento a premissa mandeliana: “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.”    

Cláudia Carioca, reitora em exercício da Unilab

Queridas/os/es docentes e discentes,

Hoje tem início o semestre 2020.1. Em tempos “normais” teríamos Samba e refeição especial no RU, conversas nos corredores, expectativas, emoção e, com certeza, muitos abraços.

Nestes tempos de pandemia, as aulas retornam sem esse nosso jeito caloroso de fazer educação, já que a mediação da tela ainda é o meio seguro de contato entre nós. Será um semestre curto e intenso e que, a seu modo, terá emoções e descobertas, inícios de um ciclo para algumas pessoas, conclusão para outras e, para todas, a esperança na educação pública, gratuita, interiorizada e internacionalizada que desenvolvemos na Unilab.

Sigamos com esperança, firmes na lição do Mestre Paulo Freire, quando nos ensina que:

“É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar;
Porque tem gente que tem esperança do verbo esperar.
E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera.
Esperançar é se levantar,
Esperançar é ir atrás,
Esperançar é construir,
Esperançar é não desistir!
Esperançar é levar adiante,
Esperançar é juntar-se com outros,
para fazer de outro modo…”
(FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança – um reencontro com a pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1997)

Sigamos Malês! Sigamos Unilab! Sigamos resistência!

Mírian Reis, diretora do Campus dos Malês

Comentários encerrados.