Gestores da Unilab participam das tratativas finais para a implantação de Hospital Polo do Maciço de Batutité

Equipes representativas dos três entes da federação (União, Estado e Municípios) juntos na parceria pelo novo Hospital Regional do Maciço de Baturité.

No começo deste mês, a Reitoria da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), juntamente com equipe de pró-reitores e representantes do Instituto de Ciências da Saúde (ICS), recebeu a visita do secretário da Saúde do Estado do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), do Superintendente da Regional de Saúde de Fortaleza, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Dr. Ivan Coelho e do prefeito de Redenção, David Benevides.

A reunião técnica apresentou as tratativas finais da criação, implantação e desenvolvimento de uma nova unidade de saúde especializada – Hospital Polo, em modelo padrão – 120 a 180 leitos, com escolha da localidade. O novo equipamento faz parte do plano estadual de descentralização da saúde pública para o estado do Ceará, e visa atender à população do Maciço de Baturité.

Dentro do plano de desenvolvimento regional do Estado, as cinco regiões administrativas do Ceará estão sendo estruturadas, em parceria com as prefeituras, para receber os atendimentos de saúde, conforme complexidade: nível primário (postos de saúde, centros de saúde e unidades de Saúde da Família), secundário (especializado e de média complexidade) e nível terciário (casos de alta complexidade). Fora da capital, já existem três hospitais de atendimento terciário (com atendimento regionalizado).

A Reitoria pro tempore da Unilab, Roque Albuquerque e Cláudia Carioca.

Segundo a vice-reitora da Unilab, Cláudia Carioca, a universidade tem grande interesse em que a nova unidade seja instalada como anexo ao Campus das Auroras da Unilab, localizado bem próximo à sede da Unilab (Campus da Liberdade), ambos no município de Redenção/CE. “Por conta de nossa atuação em nível federal e por estar inserida no Maciço de Baturité, a tratativa definiu que a Unilab teria a primazia, sendo contemplada com a construção do hospital pelo governo do Estado e a manutenção ficando a cargo das três esferas (União, estado e município)”, definiu Cláudia Carioca.

Na prestação de serviços médicos, o reitor pro tempore da Unilab, Roque Albuquerque, relatou que a instituição já dispõe do Centro de Assistência Integrada à Saúde (CAIS), que realizará o serviço triagem primária, conforme as necessidades da comunidade da região. E, o futuro hospital disponibilizará as mesmas especialidades médicas básicas que os demais hospitais regionais oferecem: clínica médica, clinica cirúrgica, clínica gineco-obstétrica e clínica pediátrica. Desta forma, “irá desafogar os hospitais regionais mais próximos da região e o da capital”, afirmou Roque.

David Benevides, prefeito de Redenção/CE, e Dr. Ivan Coelho, Superintendente da Regional de Saúde de Fortaleza, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

A área reservada no Campus das Auroras foi previamente definida já na planta de construção do imóvel, quando o terreno foi cedido pela prefeitura municipal de Redenção, para a Unilab, há cerca de 10 anos, como informou o atual prefeito de Redenção/CE, David Benevides.

Roque destaca que é preciso união entre todos os prefeitos para a realização desse sonho. “A Unilab tem buscado o diálogo e interlocução entre os prefeitos da região e a equipe da Sesa.  David Benevides, atual presidente da Associação dos Municípios do Maciço de Baturité (AMAB), reconhece a força da universidade e se comprometeu a articular a viabilização desse projeto, que é um anseio antigo de toda a população”. Por fim, acrescentou: “o mais importante para todos os municípios é que o hospital venha para região. O  Estado, que é o responsável pelo plano, já revelou os locais mais propícios para construção da unidade: Baturité, como sede da região, ou Redenção, por sediar uma universidade federal”.

No tocante à Redenção, o prefeito revelou que, após inúmeros debates, “o Estado está inclinado a escolher o município para instalar o equipamento de saúde, por diversos fatores”, que foram apresentados pela gestão municipal, entre eles: o acesso fácil – ligação com Fortaleza por estrada duplicada; a abrangência da área da saúde com oferta de cursos atuantes e produtivos, além da eminência do curso de Medicina, pela Unilab – disponibilizando uma estrutura de saúde diferenciada para a população da região, além do entendimento pré-definido de parceria entre os três entes de governo, promovido desde a criação e recepção dos campi que ficaram em Redenção, distribuindo responsabilidades quanto a execução do projeto de instalação de um hospital nas dependências da Unilab.

Secretário da Saúde do Estado do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto)

As tratativas da reunião

Durante a reunião, o secretário de saúde, Dr. Cabeto, apresentou a proposta da construção de mais uma unidade hospitalar, que “nasce de uma proposta que busca fortalecer as ações no sistema de saúde ligado ao setor de ensino, não precisando ser, efetivamente, já com faculdades, a exemplo dos hospitais polos, com atendimento regionalizado, que o Estado está incentivando e promovendo a ampliação (em Sobral, Juazeiro do Norte e Quixeramobim). Entre as ações, vão receber as novas residências médicas, vagas que foram ampliadas pelo Projeto Ampliares“, declarou.

Na execução da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), que é tripartite, não só na prestação do serviço, mas também no financiamento, analisando a proposta em estudo da escolha da área para a possível implantação de mais um hospital especializado, a proposta de implantá-lo próximo à sede administrativa da Unilab, em Redenção/CE, sendo uma autarquia da União, e na espera da aprovação do curso de Medicina, pelo Ministério da Educação (MEC), o projeto complementaria a parceira, além de fortalecer a atuação das ações desenvolvidas pelos profissionais da Unilab, possibilitaria uma melhor prestação de serviços à sociedade do Maciço de Baturité.

Para o secretário, conhecedor do projeto Unilab, analisou que a ideia da unidade estar dentro do campus ou próximo da faculdade de Medicina e dos outros cursos da Saúde é bem atrativa. “Colocar um sistema de saúde vizinho facilita a formação, ampliação deste ambiente, promovendo uma sinergia natural, sabendo que os cursos de Medicina precisam ter como garantia a área de formação e treinamento de profissionais”, esclareceu.

No contexto de integração da Saúde Pública e o desenvolvimento regional, o secretário acrescentou que: “no caso dos cursos de Saúde eles têm uma vantagem, por ser um vetor econômico forte, levados às regiões, desenvolvem a economia local, atraindo uma série de outras atividades, como pesquisa, pós-graduação, atividades econômicas relacionadas à cadeia da saúde”.

Na ocasião, o diretor do ICS, Thiago Araújo, e a vice-diretora Erika Salles esclareceram que as últimas fases para a aprovação do curso de Medicina estavam acontecendo, mas, devido à pandemia de Covid-19, a Comissão de Acompanhamento e Monitoramento de Escolas Médicas (Camem) suspendeu a visita já agendada que faria à Unilab. No momento, a equipe da universidade está aguardando as novas orientações do órgão.

Roque Albuquerque, reitor da Unilab.

“Visualizamos a sinalização de que, estrategicamente, a sinergia é juntar os municípios, o estado e a União. A Unilab tem total interesse, disposição e coragem para tocar o projeto para frente, tudo o que depender das ações da competência da União. Estamos à disposição. Somos uma equipe, juntamente com o empenho e comprometimento do corpo do ICS”, finalizou o reitor pro tempore da Unilab.

À direita, Thiago Araújo, ao lado de Erika Salles, diretor e vice-diretora do ICS/Unilab.

Proplan informa sobre os encaminhamentos para a construção do hospital

A Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan) informou que, no último dia 17, houve uma reunião com uma equipe técnica do Governo do Estado, que contou com a participação de médicos e arquitetos. Esta equipe mostrou o projeto arquitetônico padrão e discutiu as adaptações para a Unilab, a qual poderá ficar com um andar do futuro hospital.

Ainda nessa reunião, foi feito um protocolo de atividades da primeira fase. “A Proplan ficou responsável de encaminhar o levantamento topográfico do terreno para os arquitetos do Governo do Estado. De posse deste levantamento, os arquitetos do Estado ficarão responsável por elaborar o projeto arquitetônico adaptado à realidade e terreno da Unilab”, destacou Célio dos Santos, pró-reitor de Planejamento.

Segundo Célio, “a ideia é que a universidade entrará com a doação do terreno e tratativas políticas junto ao governo federal (MEC) para ver se a EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) poderia assumir o Hospital. Caso seja possível, o Governo estadual entrega o hospital construído, legalizado e equipado. Caso este caminho não seja viável, os recursos de custeio serão obtidos pelo Governo do estado, municípios do Maciço de Baturité e recursos federais”.

Thiago Araújo, professor e diretor do ICS, destacou a importância dos serviços disponibilizados pelos hospitais regionais já existentes, os quais executam diversas especialidades médicas e de outras profissões, com aporte de serviços de imagens, além dos atendimentos à pacientes em estado crítico (semi-intensivo, UTIs).

Neste sentido, a parceria da Unilab no projeto da instalação do equipamento de saúde vai fortalecer a proposta do curso de Medicina, que está sob avaliação da Camem. “A proposta é que seja o nosso ‘Hospital Escola’, mesmo não sendo exclusivamente federal, está no projeto destinar um andar para as atividades acadêmicas, de pesquisa e extensão dos cursos da área da saúde da Unilab. Ele vai ter a característica de Hospital Universitário, com especialidades e, no futuro, ofertar vagas para residências médicas”, concluiu Thiago.

Comentários encerrados.