Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Painel discutiu a comunidade quilombola da Serra do Evaristo

Data de publicação  20/12/2011, 11:07
Postagem Atualizada há 10 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

A Unilab realizou na sexta-feira, 16 de dezembro, o Painel Comunidade Quilombola Serra do Evaristo/Baturité: história, memória, processos organizativos e projetos em curso. A atividade, uma oferta interdisciplinar do terceiro trimestre letivo da Unilab, aconteceu durante todo o dia e contou com a presença de professores e estudantes, além de integrantes da comunidade quilombola e convidados.

Jovem da comunidade quilombola, Elza Braga e deputado federal Eudes Xavier

O Painel foi aberto às 8h pela organizadora do painel, professora Elza Braga, e teve a participação especial do deputado Federal Eudes Xavier (PT). Além deles, também estavam presentes a coordenadora do curso de Agronomia da Unilab, Albanise Barbosa Marinho; o técnico da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Castro Júnior e o professor João Batista Assis Lima, do CEJA de Baturité e articulador cultural da comunidade quilombola.

Professora Albanise Barbosa Marinho e Castro Júnior, da SDA

Após a apresentação de um vídeo sobre a comunidade quilombola, o arqueólogo Igor Pedroza falou sobre o projeto de escavação do sítio-cemitério que existe na Serra do Evaristo, caracterizado pela presença de várias urnas de cerâmica, provavelmente utilizadas em rituais de sepultamento de indígenas que habitavam a região há centenas de anos. Em sua explanação, ele explicou como se dará o processo e os diferentes momentos da pesquisa arqueológica e o envolvimento da comunidade.

Arqueólogo cearense Igor Pedroza vai participar das escavações na Serra do Evaristo

De acordo com Igor Pedroza, o projeto inicial do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional) terá uma duração de seis meses para a conclusão das pesquisas e divulgação dos resultados. “Durante o trabalho, vamos utilizar técnicas diversas de escavação e de datação. Ao final, vamos agendar visitas e, posteriormente, divulgar os resultados finais, com apresentação de relatórios e registros fotográficos”. Para o arqueólogo, o local pode ser objeto de pesquisa por vários anos.

Na plateia, estudantes e professores, além de integrantes da comunidade quilombola

Na parte da tarde, o Painel prosseguiu com o professor Evandro Clementino Ferreira, da Escola da Comunidade Serra do Evaristo, que abordou o tema “O Olhar da comunidade sobre os processos participativos”, enquanto o professor João Batista Assis Lima falou sobre “A conquista da terra e seu significado”.

Professora Elza Braga, organizadora do Painel

Em seguida, a professora Elza Braga enfocou o Projeto ”Memória, imagens e empreendedorismo na comunidade quilombola da Serra do Evaristo”, onde detalhou as diversas ações presentes no projeto de sua autoria.

Professores Evandro Clementino e Elza Braga, reitor Paulo Speller e professor Batista Lima

Logo depois, o reitor Paulo Speller marcou presença no painel, ressaltando a importância do tema para a Unilab. “Este é um projeto que nos interessa pessoalmente e é nossa intenção aprofundar este trabalho em parceria com o IPHAN e a comunidade da Serra do Evaristo”.

Reitor Paulo Speller e Batista Lima observam a professora da UECE, Mônica Martins

Na ocasião, aproveitando a visita feita a Unilab, em companhia de um grupo de estudantes do curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Ceará (UECE), a professora Mônica Martins fez a doação de uma coletânea de publicações com estudos realizados pelo grupo de pesquisa Observatório das Nacionalidades, da UECE, do qual é a coordenadora.

Categoria