Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Campanha do Hemoce coleta sangue na Unilab

Data de publicação  21/03/2012, 12:14
Postagem Atualizada há 10 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Voluntários comparecem à Unilab para doar sangue

O Hemoce esteve hoje (21) na Unilab para realizar coleta de sangue e cadastro de doadores de medula óssea. A equipe do Hemoce, formada por 19 pessoas, recebeu mais de 80 voluntários, entre estudantes da Universidade e moradores da região do Maciço de Baturité, interessados em participar da terceira edição da Campanha “Doe sangue. Salve Vidas”, realizada em parceria com a coordenação de Extensão e o curso de Enfermagem da Unilab. A Campanha encerrou às 14h e, no total foram realizadas cerca de 60 coletas, pois alguns colaboradores não atenderam aos pré-requisitos para a doação.

Antes da coleta de sangue, os doadores voluntários passaram por algumas etapas:

 – Cadastro dos dados pessoais;

– Pré-triagem com a realização de exames de pressão, temperatura e hemoglobina;

– Triagem através de uma entrevista sobre a saúde do paciente;

– Lanche

– Coleta do sangue

Pré-triagem verificada pressão, temperatura e hemoglobina

Esse processo, que dura em média 30 minutos, tem o objetivo de fazer com que a coleta de sangue seja segura tanto para quem está doando quanto para quem vai ser beneficiado. Além dessa verificação clínica, todo o material coletado é examinado no Hemoce através de uma avaliação sorológica e de imuno-hematologia.

Assistente social do Hemoce, Adalize Maia

A assistente social do Hemoce, Adalise Maia, destacou a importância de fazer esta campanha na Universidade. “Aqui, nós temos sangue novo. Talvez, esses voluntários nunca tivessem a oportunidade de doar, então, a nossa intenção é educar para a responsabilidade social das pessoas”, afirma.

O agricultor Francisco de Assis colaborou com a Campanha

O agricultor Francisco de Assis Carlos Martins, 38 anos, do distrito de Barra Nova, em Redenção, fala que perdeu a conta de quantas vezes já doou. “Salva tantas vidas e, caso a gente precise, já tem um banco. Não sinto nada, nenhuma dor. A pessoa só precisa ter boa vontade”, comenta Francisco.

Anderson Massena exibe a Carteirinha do Doador

Anderson Massena, 19 anos, é do município de Eusébio e estuda no curso de Enfermagem da Unilab. A primeira vez que ele doou também foi na Campanha do Hemoce na Universidade. Hoje foi a segunda vez que ele participou. A sua pretensão é chegar a 25 doações e ganhar as cinco estrelinhas na Carteirinha do Doador. “É um ato de cidadania. É um gesto tão simples que salva vidas. A gente que está na área da saúde tem um comprometimento ainda maior e é o mínino que podemos fazer”, acrescenta.

Rhaiany Kelly também cadastrou para a doação de medula

A estudante do curso de Enfermagem da Unilab, Rhaiany Kelly Lopes de Oliveira, 19 anos, além de doar sangue, também fez o cadastro para doação de medula óssea. “Se me chamarem eu vou com certeza, sem medo, porque eu fico pensando se fosse a minha mãe ou a minha irmã que estivesse precisando. Eu me coloco no lugar das pessoas”, afirma a estudante.

A orientação da equipe de saúde é que, após a coleta de sangue, o doador não deve ter esforço físico, tomar bastante líquido, não dirigir nas primeiras horas e não fumar nas próximas duas horas. A Campanha “Doe sangue. Salve Vidas” continua este ano com mais duas edições, previstas para os dias 25 de julho e 24 de outubro.

Categoria