Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Coordenador-geral da CPLP no Itamaraty visita a Unilab

Data de publicação  09/05/2012, 17:10
Postagem Atualizada há 10 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

A Unilab recebeu hoje, dia 9 de maio, a visita do coordenador-geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) no Itamaraty, o diplomata Paulo André Moraes de Lima. Convidado a participar do Fórum Brasil África – Oportunidades, Cooperação e Desenvolvimento, que começou hoje e prossegue até a próxima sexta-feira, ele veio pela primeira vez ao Ceará e não perdeu a oportunidade de conhecer o Campus da Liberdade, em Redenção (CE).

Mariana Melo, José Veríssimo, Paulo André Moraes de Lima e Camila Diógenes

Na Unilab, ele participou de reunião com o coordenador de Assuntos Estudantis, José Veríssimo, e com as assessoras de Relações Institucionais, Camila Diógenes e Mariana Melo. Em seguida, conversou com os estudantes que puderam contar a forma como estão vivenciando sua experiência na Unilab. Ele aproveitou para falar um pouco da CPLP e tirar dúvidas em relação ao seu papel dentro da Comunidade.

“Desde que comecei a ouvir falar do projeto da Unilab que tive a curiosidade de conhecer a universidade. É um projeto ambicioso e fantástico e que responde a uma expectativa dos países da CPLP em relação ao Brasil. A própria escolha de Redenção para sediar a universidade tem toda uma simbologia por conta da abolição da escravatura na cidade, então, vejo a Unilab como um desafio, necessário e estimulante”, afirmou Paulo André, diplomata de carreira desde 2000, e coordenador-geral da CPLP no Itamaraty desde dezembro de 2010.

Segundo Paulo André (foto acima), a instalação da Unilab em uma cidade do interior do Ceará já criou um fato novo, descentralizando o desenvolvimento e fomentando o crescimento da região.  Além disso, apresenta para o mundo um Brasil que muitos não conhecem, mas, que também se mostra bem mais próximo da realidade dos países africanos. Por outro lado, por ser internacional, estimula a integração entre os estudantes brasileiros e africanos, pois, há menos chances de dispersão em um município de menor porte. O secretário-geral comenta que ficou impressionado com o fato de, apesar de funcionar há apenas um ano, a Unilab já mostrar um grande volume de atividades.

Ao falar da relação entre a Unilab e a CPLP, o coordenador-geral contou que a Universidade está muito próxima se transformar em observador consultivo da organização, papel exercido por universidades, Ongs e fundações, entre outras instituições cuja natureza tenha identificação com os objetivos da Comunidade. A candidatura da Unilab já foi endossada pelo governo brasileiro e deve ser apresentada para aprovação dos países-membros na próxima reunião da Cúpula dos Governantes, em julho próximo, em Lisboa.

Categoria