Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Professora da UNIRIO compartilha experiências sobre EAD com equipe da Unilab

Data de publicação  08/08/2012, 22:19
Postagem Atualizada há 6 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) está intensificando sua preparação e planejamento para implementação dos cursos de graduação e especialização na modalidade a distância na área de Administração a partir de janeiro de 2013. Dentro desse contexto, a coordenadora do Setor Pedagógico da Coordenação de Educação a Distância da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Leila Lopes, se reuniu, na tarde desta quarta-feira (08), com professores e técnicos da Unilab para repassar um pouco da sua experiência na área.

A Unilab foi a única universidade do Ceará, entre as 47 instituições de ensino superior do país, a ser contemplada no Programa Nacional de Formação em Administração Pública (PNAP), por meio do Edital 19/2012, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ao todo serão 1.400 vagas, sendo 350 para o curso de graduação (bacharelado) em Administração Pública, 350 para a especialização em Gestão Pública, 350 para a especialização em Gestão Municipal e 350 para a especialização em Gestão em Saúde.

Com os novos cursos, a Unilab vai ampliar a atuação para outras regiões do estado do Ceará, onde terão os Pólos de Apoio Presencial, localizados nos municípios de Limoeiro do Norte, Aracati, Piquet Carneiro, Aracoiaba e Redenção (na sede da Unilab). O Pólo de Apoio auxilia o estudante de educação a distância (Ead) a participar dos encontros presenciais, fazer as provas, apresentar trabalhos e ter acesso a biblioteca e aos laboratórios de informática.

Professores e técnicos da Unilab assistiram à apresentação da professora Leila Lopes

A professora Maria Aparecida da Silva (Cida), coordenadora de Educação Aberta e a Distância da Unilab, explica que a conversa com a professora Leila Lopes teve como objetivo avançar na execução do projeto de Educação a Distância na Unilab visualizando as etapas dessa implantação. “Temos grandes desafios e a professora Leila Lopes vem nos repassar a sua experiência e aprendizado na área”, avalia.

Cida explica que além dos cursos aprovados no PNAP, a Unilab está elaborando um projeto para um curso de especialização em Saúde da Família, na modalidade a distância, no Campus da Universidade na cidade de São Francisco do Conde, Bahia. Serão oferecidas 400 vagas. Após a conclusão do projeto, ele deve ser apresentado para aprovação no edital de fluxo contínuo da Secretaria de Saúde da Bahia. A previsão é que o curso comece em fevereiro de 2013.

Também há um compromisso futuro de oferta de um curso de informática educativa em Cabo Verde e a ajuda na formação de formadores de alfabetizadores de adultos em Moçambique. “Os desafios institucionais da Unilab são grandes. A nossa proposta é ofertar cursos na modalidade aberta para todos os alunos de todas as universidades de todos os países parceiros da Unilab”, afirma Cida.

 

Professoras Leila Lopes e Cida Silva

 

Em sua apresentação, a professora Leila Lopes mostrou algumas experiências adotadas por instituições que já promovem cursos de Educação a Distância. Ela enfatizou que a implementação dos cursos deve ser precedida de muito planejamenento e organização em todas as suas inúmeras etapas. Ela destacou que o material didático deve estimular o aluno a participar e não devem ser esquecidas as ferramentas de interatividade. “Nosso ideal é fazer com que a Educação a Distância seja baseada na interatividade. O aluno não vai só ler, decorar, repetir, ele vai poder interagir. Por isso, o material didático, os vídeos, as gravações são importantes. Mas não se pode deixar de ter uma plataforma de interação com o aluno. A tecnologia tem que ser usada, mesmo que ela entre no início pontualmente, aí a gente vai avançando até termos fóruns, chats”, recomenda.

A professora também enfatizou que devem ser criadas ferramentas para que o aluno avalie o conteúdo que está sendo dado. “É importante termos esse feedback para poder corrigir e melhorar”. A capacitação dos tutores também deve ser prevista, caso necessário. Leila destaca que o papel deles não é somente estimular os alunos, mas também esclarecer, juntamente com o próprio material didático, sobre o método de educação a distância e estar sempre em contato com os alunos para tirar dúvidas e avaliá-los. “É importante esclarecer ao aluno de EAD que ele tem que ter tempo para se dedicar aos estudos. Ele tem que ler, tem que ter disponibilidade, tem que pesquisar e fazer tarefas dentro dos prazos. É necessário desfazer a ideia que um curso na modalidade a distância não requer dedicação”, explica.

Segundo Leila Lopes, a estratégia de direcionar o material didático para uma realidade mais próxima dos alunos é fundamental para atrair a atenção deles. “Existe uma elaboração de linguagem específica. É necessário entender qual é o público de cada curso e direcionar essa linguagem para esse público”, diz. Outra recomendação para o corpo técnico da Unilab foi fazer uma pesquisa sobre o material que já está disponível sobre EAD na Internet que pode ser, eventualmente, aproveitado no material didático dos cursos. “Se houver algo sobre o assunto que queremos, será menos tempo gasto elaborando outro material”, explica.

A professora Leila Lopes explica que um dos objetivos da Educação a Distância é chegar aonde a educação presencial ainda não chega. “Eu acredito que no futuro a EAD vai poder atender pessoas em plataformas, isoladas, em presídios. O que eu quero é que no futuro a gente possa fazer uma Educação a Distância cada vez mais inclusiva. eu acredito que a EAD seja a janela de oportunidade para a democratização do acesso ao ensino”, diz.

 

Professora Marília Domingos atua na Coordenação de Educação a Distância

 

A professora Marília Domingos, que atua na Coordenação de Educação à Distância da Unilab, explica que ao longo do processo de implantação de seus cursos na modalidade a distância a Unilab vem buscando contatos com diversos profissionais e instituições que já possuem experiência na área. Segundo ela, já houve encontros com as equipes da UFC Virtual e da UFPB Virtual. “E outros encontros como este com a professora Leila Lopes vão acontecer. A ideia é sobretudo aprendermos com essas experiências”, diz.

 

 

Categorias