Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Estudantes e professores comemoram retomada das aulas

Data de publicação  17/09/2012, 12:26
Postagem Atualizada há 9 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Aulas acontecem no Bloco Didático da Unilab

Começaram, neste dia 17, as aulas do 2º trimestre letivo de 2012 da Unilab. Durante esta manhã, estudantes e professores voltavam para a retomada da rotina de atividades. Para orientar os alunos quanto aos horários e salas, está disponível nos murais da Unilab o mapa da oferta de disciplinas por cursos.

Élida Karoline

Élida Karoline Oliveira Cunha, 21 anos, está na segunda turma do curso de Agronomia. “Vou estudar muito para não repetir nenhuma matéria, porque a cada trimestre são sete novas disciplinas. Tem dias que é muito pesado, mas também quero ter tempo para fazer outras coisas”, disse a estudante que afirmou gostar muito do curso.

Febrianos Patri-son

O timorense Febrianos Patri-Son, 20 anos, que chegou a Redenção em março deste ano, comemorou o primeiro dia de aula na Unilab. “Fiquei muito contente porque estamos esperando a uns quatro meses começar as aulas. Espero que eu possa aprender e alcançar os meus objetivos”, revelou. Sobre as dificuldades em relação ao curso de Engenharia de Energias, ele falou: “Acho que vai ser muito difícil, mas vou tentar estudar e obter boas notas”.

Aldenísio Morais

Aldenísio Morais, 20 anos, saiu da localidade de Taíba, no município de São Gonçalo do Amarante, para estudar em Redenção, na Unilab. Ele vai cursar o primeiro trimestre de Administração Pública. “Como a universidade é nova, eu acredito que vão ter mais possibilidades e vai ser muito bom fazer parte da consolidação da Unilab. Quero lá na frente dizer que fiz parte do início dessa história”, observou. Ele complementou ainda sobre os seus planos quando terminar o curso na Unilab: “quero me inserir no mercado de trabalho de forma excelente e melhorar de vida. Quando a gente tem o Ensino Superior é o mesmo que ter um microfone e uma caixa de som para falar”.

Karine Julião

A veterana do curso de Administração Pública, Karine Julião, 19 anos, está iniciando o quinto trimestre. “Agora, a gente vai se aprofundar ainda mais na área. Nos outros trimestres, a gente aprendeu sobre a vida universitária, a cultura africana, mas acredito que esse vai ser mais a cara do curso, porque, por exemplo, a gente vai ter as disciplinas de Matemática Financeira e de Comportamento Organizacional”, explicou.

Shakil Ribeiro

O moçambicano Shakil Ribeiro, 19 anos, optou pelo curso de Engenharia de Energias. “Desde o primeiro momento, estava todo mundo ansioso para o início das aulas. Vai ser muito importante daqui em diante. O curso é muito complexo, então é muita dedicação e estudos”, comentou. Ao falar sobre as expectativas do primeiro trimestre, ele informou: “Essa é a primeira impressão que eu vou ter do curso. Aqui é onde vou ter a base para avançar na minha formação”.

Ismênia Rosária João

Com a mesma expectativa está a angolana Ismênia Rosária João, 20 anos, que veio para o Brasil cursar Administração Pública. “Espero que o curso possa me qualificar e ser uma grande empregadora. Quero trabalhar e ajudar o meu país, tendo em conta que Angola está se desenvolvendo e precisa de pessoas qualificadas em todas as áreas”, analisou. Ela acrescentou dizendo: “Desejo que a Unilab seja boa para os estrangeiros porque deixamos tudo em nosso país por amor a nossa formação”.

Professor Carlos Eduardo Bezerra

O professor visitante Carlos Eduardo Bezerra, recém-contrato da Unilab, vai lecionar nos cursos de Engenharia de Energias, Ciências da Natureza e Matemática e Bacharelado em Ciências Humanas. “Espero que seja uma boa experiência. O principal desafio é lidar com as pessoas de origens e objetivos diferentes, mas que tem algo em comum que é a língua portuguesa”, disse.

Professora Cida

No primeiro dia de aula do curso de Administração Pública, a professora Maria Aparecida da Silva falou para a turma sobre a importância do acolhimento dos estudantes que vêm de outros estados e países e sobre o sentimento de solidariedade e integração entre os alunos. “Nessa sala, a maioria são estudantes estrangeiros. Eles precisam ser bem acompanhados, alguns estão ainda se adaptando à cidade”, disse a professora, que vai ensinar a disciplina de “Inserção à vida universitária”.

Categorias