Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Coordenador da Unilab ministra oficinas de teatro em Cabo Verde

Data de publicação  27/09/2012, 09:45
Postagem Atualizada há 9 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Fernando Leão ao lado de participantes da Oficina de Teatro do Oprimido

O coordenador de Arte e Cultura da Unilab, Fernando Leão, esteve em Cabo Verde, entre os dias 06 e 20 de setembro, para participar de uma série de atividades nas ilhas de São Vicente e Santiago. A viagem teve o apoio financeiro do Edital de Intercâmbio e Difusão Cultural do Ministério da Cultura do Brasil.

Oficina de Teatro do Oprimido realiza durante o Festival em Mindelo

A primeira parada foi no XVIII Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact), na cidade do Mindelo, na Ilha de São Vicente, onde ministrou a oficina de Teatro do Oprimido. Participaram 15 jovens moradores locais, sendo a maior parte com alguma experiência em dramaturgia. Dentre os temas trabalhados, os principais foram violência policial e discriminação contra homossexuais. A partir destes assuntos, os participantes produziram textos e técnicas teatrais. Fernando avaliou o resultado dos encontros de maneira positiva. “Foram discutidos alguns temas opressores, promovendo a reflexão sobre liberdade e possibilidade de um mundo mais solidário”, afirmou.

Fernando também realizou a oficina na sede do ILLP

Fernando ministrou também a oficina de Teatro do Oprimido, na sede do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), na capital Praia, na Ilha de Santiago. Os encontros foram realizados nos últimos dias 18 e 19, a convite do IILP. Nesta oficina, o ponto forte das discussões foi a questão da língua portuguesa. “No cotidiano de Cabo Verde, as pessoas falam o crioulo. Então, até que ponto o texto escrito em português é algo opressor, já que a maioria não compreende tão bem o português?”, refletiu o mediador. Sobre os encontros, ele disse: “essa oficina foi importante para criar um espaço de liberdade em que as pessoas podiam falar livremente sobre as suas opressões, geradas pelo método e pelo próprio grupo”.

Fernando se reuniu com o diretor executivo do ILLP, Gilvan Müller

Na ocasião, o coordenador se reuniu com o diretor executivo do IILP, Gilvan Müller de Oliveira, em que foram debatidas estratégias para a circulação de textos de dramaturgia em português. “Percebe-se que algumas questões que impedem o florescimento do teatro em língua portuguesa é a falta de troca de textos para teatro entre países do mundo lusófono. Por isso, está sendo desenhado um projeto embrião com o objetivo de criar uma plataforma em que serão arquivados estes tipos de textos em português”. Fernando explicou que esse projeto pode servir para a promoção da língua portuguesa em um contexto mundial. “Esses conteúdos estarão autorizados para serem utilizados em montagens, disseminando a arte de autores lusófonos”, complementou.

Fernando se encontrou com o escritor e conselheiro do Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Filinto Elísio.

Durante a viagem, Fernando participou também de encontros com o diretor Nacional das Artes do Ministério da Cultura de Cabo Verde, João Paulo Brito, com o escritor e conselheiro do Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Filinto Elísio, com o presidente da comissão instaladora Instituto Universitário de Educação (IUE), Florenço Varela, além de  membros dos grupos de teatro de Angola, como Elinga Teatro, e de Cabo-Verde, com representantes do Centro Cultural Português, dirigido por João Branco.

O coordenador de Arte e Cultura da Unilab participou de uma entrevista coletiva com jornalistas caboverdianos

Em uma avaliação geral sobre os dias em Cabo Verde, ele comentou: “Foi uma experiência engrandecedora do ponto de vista pessoal, em que pude assumir um novo estilo de vida, a partir de uma série de limitações próprias de quem vive numa ilha, como a restrição de água, energia e internet, e do ponto de vista profissional, já que compartilhei conhecimentos com diferentes grupos”. Com base nessa experiência, Fernando Leão pretende, em breve, promover um seminário em que irá apresentar o panorama do teatro em língua portuguesa nos dias atuais.

Destaque na imprensa de Cabo Verde

Categorias