Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Reitores de universidades federais apresentam proposta à presidente Dilma

Data de publicação  14/03/2016, 15:51
Postagem Atualizada há 6 anos
Saltar para o conteúdo da postagem
Brasília - DF, 11/03/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante reunião com Reitores das Universidades Federais. Roberto Stuckert Filho/PR

Brasília – DF, 11/03/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante reunião com Reitores das Universidades Federais. Roberto Stuckert Filho/PR

Cerca de 60 reitores de universidades federais, dos 67 que fazem parte da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), participaram na última sexta-feira (11) de reunião com a presidente da República, Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, em Brasília. Os reitores estiveram acompanhados do ministro da Educação (MEC), Aloizio Mercadante, do secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, e do secretário de Educação Superior (SESu), Jesualdo Farias.

Na ocasião, a presidente da Andifes, reitora Maria Lucia Cavalli Neder, fez um pronunciamento expondo à presidente os avanços obtidos pelas instituições federais, nos últimos anos, e as principais demandas que ainda se apresentam. “Nos reunimos, todos os anos, para discutir e trabalhar perspectivas futuras”, afirmou a presidente da entidade. Esta é a primeira reunião dos dirigentes com a presidente em 2016.

Os dirigentes ainda aproveitaram o encontro para entregar um ofício em prol da educação, que solicita apoio do governo federal para a construção de um plano de desenvolvimento das universidades, que contemple programas que possam dar cumprimento às metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e na consolidação do Reuni.

Em sua fala, a presidente Dilma Rousseff afirmou que não haverá cortes adicionais ao orçamento da educação. “Há uma intenção de preservar os investimentos nas universidades, de modo a manter os ganhos quantitativos e qualitativos conquistados até agora. Por isso, se a crise continuar, outras medidas econômicas serão tomadas, para que não tenhamos que realizar cortes no orçamento”, destacou a presidente.

O documento também faz um apelo para a definição de um programa de modernização da gestão das universidades, no sentido de dar uma maior otimização da ocupação das vagas e, ainda, de um aprimoramento na gestão administrativa.

Em seguida, os reitores acrescentaram a necessidade de intensificar a internacionalização, aliada a uma política forte de inovação, com participação efetiva das universidades e a elaboração de um programa de formação de professores para a educação básica.

Durante o encontro, Dilma também reafirmou o compromisso com a consolidação da expansão das universidades, mas disse que novos projetos terão que aguardar a resolução da crise.

Para o reitor da Unilab, Tomaz Santos, as propostas refletem o desejo dos reitores de terem um plano de desenvolvimento a longo prazo. “Esse plano, ao lado do necessário apoio por parte do Ministério da Educação e outros ministérios, dará a sustentabilidade necessária ao desenvolvimento da educação superior pública federal no Brasil”, afirma.

De acordo com a reitora Raimunda Monteiro, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), a carta elaborada pela Andifes foi muito bem recebida pela presidente e pelo ministro Mercadante. “O resultado foi muito positivo, porque a Andifes levou uma proposta que projeta 10 anos de continuidade nos investimentos nas universidades públicas, para que elas contribuam com as metas do PNE. A reunião demonstrou que o governo está sintonizado com os propósitos da Andifes”, finalizou.

Com informações da Andifes.

Categorias