Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Docentes da Unilab desenvolvem estudo em parceria de Universidades Estrangeiras

Data de publicação  04/11/2020, 10:02
Postagem Atualizada há 6 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Docentes do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (ICS/Unilab) participam do estudo – “The Effects of the Alkaloid Tambjamine J on MiceImplanted with Sarcoma 180 Tumor Cells” – em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), a Research School of Chemistry do Institute of Advanced Studies da Australian National University – ANU (Canberra, Australia) e o Institute for Advanced and Applied Chemical Synthesis da Jinan University – JU (Guangdong, China).

O estudo de abrangência internacional continua em desenvolvimento, consiste na preparação e determinação do efeito antitumoral (in vitro e in vivo) de moléculas da classe química das tambijaminas. As tambijaminas são alcalóides que foram, originalmente, isoladas de organismos marinhos como briozoários, nudibrânquios e ascídias e que apresentam muitas atividades biológicas, já descritas na literatura científcia (antibacteriano, antifúngico e antiprotozoário).

Na pesquisa, o professor e doutor Martin Banwell (ANU e JU), trabalhando com os doutores David Pinkerton, Mary Garson, Naresh Kumar e Xinghua Ma, ficou responsável por realizar a síntese química total de vários compostos dessa classe.

No grupo brasileiro, formado por professores e pesquisadores da Unilab, equipe do ICS/Unilab: Washington Barros –  químico e farmacêutico, mestre e doutor em Farmacologia e Jamile Magalhães – farmacêutica, habilitação em Análises Clínicas e doutora na área de Biotecnologia em Saúde e da UFC (Maria Goretti, Manoel Odorico, Claudia Pessoa, entre outros), ficaram dedicados ao estudo do seu mecanismo de ação anticâncer, bem como de suas propriedades toxicológicas.

O estudo resultou na identificação de uma molécula com potente efeito antitumoral in vivo (em animais de laboratório) e perfil toxicológico aceitável e reversível identificada como Tambijamina J. Durante o longo processo de desenvolvimento envolvendo financiamento para a pesquisa por parte dos países envolvidos, houve a publicação de dois artigos científicos (Antimicrobial and cytotoxic activities of synthetically derived tambjamines C and E – J, BE-18591, and a related alkaloid from the marine bacterium Pseudoalteromonas tunicata, https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20491087/; The Effects of the Alkaloid Tambjamine J on Mice Implanted with Sarcoma 180 Tumor Cells, https://chemistry-europe.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/cmdc.202000387) em revistas científicas internacionais relevantes.

Segundo Washington Barros, professor do ICS/Unilab das disciplinas de Bioquímica e Farmacologia, “destacamos a importância da contínua busca por moléculas que possam se tornar fármacos anticâncer mais seguros e eficazes”, declarou o pesquisador. Além de agradecer, também, o apoio do National Cancer Institute (Bethesda, MD, USA), doando as linhagens celulares tumorais humanas utilizadas no estudo, e o trabalho multidisciplinar de pesquisadores colaboradores para a obtenção dos resultados publicados que foram o Dr. Daniel de Araújo Viana, o Dr. Daniel Pascoalino Pimentel, a Dra. Fátima de Cássia Evangelista e o Dr. Bruno Coêlho Cavalcanti.

Confira a publicação da ChemMedChem, 15ª edição de 2020: The Effects of the Alkaloid Tambjamine J on MiceImplanted with Sarcoma 180 Tumor Cells

Structure of the alkaloid tambjamine J (T‐J or 1) (configuration at C2 undefined)
Categorias