Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Unilab envia lista tríplice para escolha de reitor ao Ministério da Educação

Data de publicação  30/03/2021, 14:32
Postagem Atualizada há 3 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

A Reitoria da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) enviou ao Ministério da Educação (MEC) na última sexta-feira (26) a lista tríplice com os nomes indicados pelo Conselho Universitário da instituição para assumirem o cargo de reitor para o quadriênio 2021 – 2025.

A lista tríplice foi construída a partir de consulta informal à comunidade acadêmica, realizada entre 15 e 17 de março, de forma virtual, com o seguinte resultado:

Reitor:

1º Lugar: Roque do Nascimento Albuquerque, com 64% de votos válidos.

2° Lugar: Antônio Vieira da Silva Filho, com 36% de votos válidos.

Vice-Reitora:

1º Lugar: Cláudia Ramos Carioca, com 55% de votos válidos.

2º Lugar: Carolina Maria Costa Bernardo, com 45% de votos válidos.

O resultado da consulta informal foi apresentado ao Conselho Universitário na 60ª sessão extraordinária, realizada em 22 de março. Como a legislação estabelece que deve ser enviada lista tríplice ao MEC para que o novo reitor seja escolhido dentre os três nomes, o Consuni indicou, além de Albuquerque e Vieira, Cláudia Carioca.

Primeiro reitor e primeira vice-reitora eleitos

Cláudia Carioca e Roque Albuquerque.

Ao longo dos dez anos de existência da Unilab, a comunidade desejou votar para reitor/a e vice-reitor/a. A partir da publicação do Estatuto da universidade no Diário Oficial, ocorrida em 30 de dezembro de 2020, pavimentou-se o caminho para a realização desse anseio.

Sendo assim, em janeiro deste ano, o Consuni, em sua 59ª sessão extraordinária, aprovou o início do processo de elaboração da lista tríplice, instituindo comissão organizadora da lista tríplice e optando pela realização de consulta informal, a cargo da comunidade acadêmica.

Primeiro reitor eleito, Roque Albuquerque relembra que ao assumir como reitor pro tempore, em março de 2020, havia se comprometido a ser o último gestor pro tempore e a trabalhar pela aprovação e publicação do Estatuto da universidade. “Não nos apegamos ao poder, à ideia de sentar na cadeira do reitor e ignorar que nós temos, acima daquela cadeira, uma comunidade inteira que o reitor representa. O ano de 2020 deixou marcado na história o fim de uma universidade sem RG, porque é isso que é o Estatuto; o fim de uma instabilidade constante, a cada um ano e meio mudava-se de reitor. Encerramos isso e a comunidade que nos elegeu reitor mostra que a nossa universidade é madura e carregada de compromisso democrático e que sabe que nesse momento é necessário uma gestão responsável, democrática, sempre pronta para conversar”, afirmou.

A vice-reitora eleita, Cláudia Carioca, também destacou o fim da pro temporalidade como uma importante conquista da universidade. “Somos livres agora! Discentes, docentes e técnico-administrativos em educação estavam mais do que preparados para exercer o seu direito de voto e o fizeram com maestria, na certeza de estarem promovendo a real democracia que nos compete defender”, declarou.

Cláudia agradeceu ainda a confiança da comunidade acadêmica e conclamou a uma união democrática “em prol de consolidarmos nossa instituição como uma universidade que prima pela excelência do ensino, da pesquisa e da extensão, fundamentando-se na diversidade, pluralidade e inclusão, respeitando o Estatuto, e que anseia por concretizar a missão institucional expressa na Lei de Criação da Unilab”.

Consulta informal paritária

As entidades das três categorias que compõem a Unilab compuseram a Comissão Organizadora da Consulta à Comunidade Acadêmica e decidiram, entre outras coisas, sobre a forma dessa consulta: seria realizada pela própria comunidade e de forma paritária.

As instituições são: Diretório Central dos Estudantes (DCE), Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Federais do Ceará (Sintufce), Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Federais da Bahia (Assufba), Associação dos Docentes da Universidade do Ceará (Adufc-Sindicato) e o Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia (Apub-Sindicato).

Assim sendo, a Comissão Organizadora da Consulta, composta por nove integrantes, três de cada segmento, integrando os campi do Ceará e Bahia, construiu um regulamento que regeu a execução de todo o processo. A comissão divulgou documentos nesta página e eventos via canal no YouTube, como os debates entre as candidaturas.

O processo de votação foi realizado pela plataforma da empresa Eleja Online, com acompanhamento da Comissão Organizadora da Consulta à Comunidade e de quatro fiscais, indicados pelas quatro candidaturas.

As cédulas de votação foram elaboradas seguindo o regulamento que rege a consulta, em diálogo com a empresa e os/as fiscais das candidaturas. Essas cédulas foram enviadas por e-mail a todos/as votantes, conforme dados enviados pela Comissão Organizadora da Consulta. Para a confecção da lista dos/as votantes, a Comissão Organizadora contou com o apoio da Coordenação de Registro e Controle Acadêmico (CRCA), Diretoria da Tecnologia de Informação (DTI), Superintendência de Gestão de Pessoas (SGP) e Ouvidoria, ambos órgãos da universidade.

Membro da comissão, a professora Rosalina Semedo se sente honrada em participar de momentos históricos para a universidade. “Apesar do trabalho que envolveu, todos se sentiram honrados em participar e colaborar com o pleito, cujo caráter se tornou mais democrático por ser conduzido por representantes legítimos dos três seguimentos. O trabalho conjunto, o esforço das pessoas que se dedicaram às atividades do processo que foi didático o tempo todo, o caráter, a ética e a idoneidade de cada um/a levou a produção de um processo à altura da nossa comunidade unilabiana, processo transparente, legítimo e com lisura”, pontuou.

Lista tríplice

A Comissão de Organização da Lista Tríplice, constituída por professores, técnicos e discentes membros do Consuni, foi criada na 59ª sessão extraordinária do Consuni, a partir do edital 003/2021 do gabinete da Reitoria. Essa comissão cuida da formação da lista tríplice, subsidiando-se a partir da legislação, documentos da Unilab e pareceres jurídicos de outras instituições de ensino superior que já passaram pelo mesmo processo. Confira na página da comissão atas e outros documentos.

O professor Thiago Moura presidiu a comissão e sublinha a responsabilidade e os desafios de buscar informações para esse momento inédito na universidade. “Destaco todo o zelo que tivemos, já que era nossa primeira eleição para reitor/reitora da universidade, tudo muito novo. Esse foi o primeiro passo de muitos que a gente pode dar em relação à democracia na universidade”, afirmou.

Categorias