Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Mais de 100 pessoas participam da abertura da I Reunião Internacional do Centro de Referência

Data de publicação  22/02/2011, 00:00
Postagem Atualizada há 10 anos
Saltar para o conteúdo da postagem


A abertura oficial da primeira Reunião Técnica Internacional do Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos e Cooperação Sul-Sul – ECOSS, foi realizada nesta segunda feira (21), no auditório da UFC. Na ocasião, o reitor Paulo Speller salientou a importância de a Unilab ser brasileira. “Somos uma universidade brasileira que assume compromissos internacionais. Nós temos um compromisso na região onde a Unilab está implantada, voltamos os olhos naquela região, buscando parcerias para aumentar as experiências, que nos ajudam a avançar mais, nós podemos aprender uns com os outros, este é o compromisso que a Unilab faz”.


Mauro Silva Unesco, Reitor Paulo Speller da Unilab e Timothi Ireland da Unesco

Aproveitando o objetivo da criação do Centro de Referência, já no evento foram apresentadas aos convidados, diversas atividades culturais da região, como apresentação do repentista Tião Simpatia e banda, que homenageou o Brasil e os países convidados. Ainda durante a abertura foi cantando o hino nacional na voz da cantora lírica Vilma Dantas, seguida da apresentação do Grupo teatral Verso de Boca, do Departamento de Literatura da UFC, que representou versos de poetas portugueses, africanos e brasileiros.

Logo após, o tema principal do dia, Educação de Jovens e Adultos no contexto da cooperação Sul-Sul: avanços e desafios da construção em redes sociais foi discutido entre os palestrantes e convidados. Mauro Silva, militante histórico da educação de jovens e adultos, representante da Secretaria de Administração (Secad) disse “eu fiquei bastante encantado com o projeto da Unilab, fazia tempo que a gente sonhava com uma proposta desse porte, capaz de unir dois continentes irmãos que precisam tanto de nossas colaborações”. Já Timothy Ireland da Unesco, ressaltou a questão da diversidade linguística. “Devemos respeitar a diversidade cultural e linguística de cada país”. Ele reforça ainda a necessidade de haver atividades continuas. “A cooperação sul-sul precisa emitir qualidade e continuidade no processo”. Finaliza lançando uma proposta “coloco esse projeto como um desafio”.

Representantes de várias partes do Brasil e do mundo participam do evento que continua até sexta-feira (25).

Notícias relacionadas

Conheça o programa Ecoss
Educação de Jovens e Adultos é tema de Reunião no Ceará

Categoria