Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Marco Antonio Dias: Unilab faz história

Professor Marco Antonio Dias destacou a importância da Unilab na educação superior em aula magna de abertura do 3º trimestre letivo da Unilab, nesta terça-feira (29), no Campus da Liberdade, em Redenção – CE

Data de publicação  30/11/2011, 16:31
Postagem Atualizada há 10 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

“Hoje, assim como nos acontecimentos de maio de 1968, em Paris, vocês, professores e alunos da Unilab, em Redenção, podem estar fazendo história. Desde que não construam uma universidade medíocre como tantas que vemos surgir país afora. Será uma decisão de vocês. Esperamos ver mudanças daqui a 20 anos”. Com este parâmetro histórico o professor Marco Antonio Rodrigues Dias marcou a aula magna de abertura do 3º trimestre letivo da Unilab, nesta terça-feira (29), no Campus da Liberdade, em Redenção – CE.

Reitor Paulo Speller: "Manhã inesquecível para todos com Marco Antonio Rodrigues Dias na Unilab".

Consultor internacional no campo do ensino superior, Marco Antonio Rodrigues Dias, que participou da elaboração das diretrizes de implantação da Unilab, falou sobre a universidade do século XXI. Foi recebido na mesa de abertura pelo reitor Paulo Speller, pelo deputado estadual Teodoro Soares, representando o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Roberto Cláudio, pelas pró-reitoras Jacqueline Freire, de Graduação, Stela Meneghel, de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão, Adenia Guimarães, de Administração e Planejamento, e pelo professor José Augusto Pacheco, do Instituto de Educação da Universidade do Minho, Portugal.

Marco Antonio Rodrigues Dias

Para o consultor, três momentos marcaram e deram a importância exata do compromisso social da universidade no século XX: a Reforma de Córdoba, em 1918, como marco histórico para se compreender os processes de reforma universitária; as manifestações de maio de 68, em Paris; e a Conferência Mundial de Educação Superior (CMES), em Paris, por convocatória da Unesco, em 1998.

Apesar destes momentos significativos, ele revelou preocupação diante da qualidade do ensino. Para Marco Antonio, a qualidade deveria estar centrada no aluno. “Desde 1998, há um esforço das organizações internacionais assim como de diferentes governos e instituições de se estabelecer um silêncio sobre a pertinência e para consolidar a ideia e a prática de ensino superior como comércio”, criticou.

Em outro momento, Marco Antonio Rodrigues Dias referiu-se à política de segurança do trabalho voltada para os jovens, citando a precariedade do trabalho da população adulta na Espanha, Estados Unidos e França, dentre outros países. Antecipando-se a Paulo Speller revelou que o Reitor da Unilab, preocupado com política de trabalho e segurança, quer trazer a Organização Internacional do Trabalho (OIT) para parceria em Redenção e no Maciço de Baturité. “A Unilab tem a oportunidade de definir suas missões específicas que vão justificar sua existência e torna-la diferente. Trabalha na perspectiva da educação como bem público, que seja democratizado e que todos possam ter acesso à educação superior”, ressaltou o consultor.

Reitor elogia retomada das diretrizes da Unilab por Marco Antonio Rodrigues Dias

Por fim, apontou algumas observações com destaque para a definição e redefinição das missões da Unilab que servirão, inclusive, para estabelecer parâmetros de avaliação e acreditação. “A definição de missões permitirá que a Unilab não repita a catástrofe de tantas instituições brasileiras permitirá que, em Redenção, qualidade e pertinência caminhem de mãos dadas”, disse.

Preferiu não mencionar os elementos que devem compor as missões, que deve ser definido pela comunidade acadêmica, em acordo com a sociedade e o governo. “Mas o ponto de partida, evidentemente, está numa dupla função que é natural pra esta instituição e que se casa com os objetivos que foram assignados à instituição pela lei que a criou, a Lei 12.289, de 20 de julho de 2010, ou seja: promover o desenvolvimento do Maciço de Baturité, promover a cooperação Sul-Sul, com responsabilidade científica, cultural, social e ambiental, beneficiando em particular as comunidades que adotam como língua oficial ou se expressam em língua portuguesa na África e na Ásia”, concluiu Marco Dias, citando Boyer: “Esta é a oportunidade única de fazer história na Unilab, todos juntos, estudantes e professores. Daqui a 20 anos a realidade mudará para melhor”.

A manhã foi encerrada com os agradecimentos do reitor Paulo Speller à presença do consultor Marco Antonio Rodrigues Dias. Em seguida, o grupo Mira Ira – Folclore, do Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE), sob a coordenação da professora Lourdes Macena animou os presentes com apresentações do folclore local.

Grupo Mira Ira - IFCE encerra aula magna...

...com apresentação do folclore nordestino

 

Categoria