Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Pronunciamentos públicos marcam seminários de Administração

Data de publicação  07/12/2011, 12:44
Postagem Atualizada há 4 anos
Saltar para o conteúdo da postagem


Um aprendizado marcado pela argumentação, na formação dos futuros gestores públicos. Assim pode ser definido o componente curricular de Língua Portuguesa II, realizado na turma de Administração Pública da Unilab, no último trimestre. O encerramento da disciplina foi marcado pela experiência de pronunciamentos públicos pelos estudantes, em seminários.

A professora Socorro Cláudia, responsável pela disciplina, disse que, considerando a importância da mobilização de competências argumentativas na compreensão e produção de textos é que foi explorada a argumentação a partir da perspectiva da Retórica e da Semântica Argumentativa. “Destacamos a importância do estudo da argumentação na formação de futuros gestores públicos, na medida em que estes poderão elaborar pronunciamentos públicos, notas de esclarecimento; poderão analisar retoricamente peças publicitárias que serão utilizadas em campanhas do governo; dentre outras atividades que envolvem leitura e produção de textos argumentativos orais e escritos”, afirmou a professora.

Os pronunciamentos públicos representaram o fechamento da unidade de estudos sobre argumentação. Socorro Cláudia disse que, por meio desses pronunciamentos, os estudantes puderam defender diante de uma audiência uma dada questão polêmica. “Essas questões polêmicas foram selecionadas em sala e os estudantes deveriam defender oralmente um ponto de vista a favor ou contra. Cada questão polêmica (aborto, legalização da maconha, cotas para a universidade, dentre outros) foi abordada a partir de dois pontos de vista diferentes”, destacou. Em seguida a apresentação, era aberto o espaço para o debate público. Ressalta-se que a defesa de uma tese não estava necessariamente relacionada à opinião do discente, este poderia defender uma ideia que não era a sua.

“O fato é que a exploração de gêneros orais públicos permitiu aos alunos desenvolver habilidades argumentativas”, salientou a professora. Desse modo os alunos selecionaram dados que sustentassem uma tese, utilizaram de pressupostos e subentendidos para conseguir o convencimento da audiência, tentaram passar a imagem de especialistas sobre o assunto e buscaram convencer a audiência de que ponto de vista defendido era verossímil, dentre outras. “Acredito que esta experiência mobilizou conhecimentos que podem ser necessários no exercício da gestão pública”, concluiu Cláudia.

Para as estudantes Karine Julião, Lidia Gomes, Soraya Figueiredo (foto acima), a disciplina de Língua Portuguesa II foi fundamental para a formação dos futuros administradores. “Tivemos a oportunidade de vivenciar situações que, com certeza, iremos nos submeter no futuro. Foi muito importante trabalhar a argumentação tanto na teoria como na prática. Debatemos nos pronunciamentos públicos temas muito polêmicos como cotas universitárias, aborto, casamento homossexual, a legalização da maconha, entre outros”.

Segundo as três estudantes, debater os temas, além de levá-las a fazer pesquisas profundas em cada assunto, possibilitou o desenvolvimento de estratégias do exercício retórico, como fundamentar o discurso, trabalhar a imagem na apresentação, com objetivo de convencer o auditório. “Como as seleções dos temas foram feitas por meio de sorteios, tivemos que nos posicionar independente das nossas opiniões pessoais. Esta é uma competência que nos será cobrada no futuro, quando tivermos exercendo a profissão de administradores públicos”, concluíram. Elas aproveitaram a oportunidade para agradecer, em nome da turma, a colaboração da professora Socorro Cláudia por proporcionar essa importante experiência da vida acadêmica.

Categorias