Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Reitor da Unilab lança nota de solidariedade pela tragédia de Santa Maria (RS)

Data de publicação  27/01/2013, 22:38
Postagem Atualizada há 9 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

O reitor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Paulo Speller, lançou uma nota de pesar às famílias das vítimas do incêndio em uma boate do município gaúcho de Santa Maria na madrugada deste domingo (27). Segundo o governo do Rio Grande do Sul, 233 pessoas morreram e 116 ficaram feridas na tragédia. Elas participavam da festa “Agromerados”, que reunia estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia, Técnico em Alimentos e Técnico em Agronegócio. Uma nota, divulgada às 21h01 (horário de Brasília) deste domingo (27) no portal da UFSM, confirmou que pelo menos 101 vítimas fatais da tragédia eram estudantes da universidade.

Na mensagem enviada ao reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Felipe Martins Muller, Paulo Speller apresenta a “mais irrestrita solidariedade” dos estudantes e servidores da Unilab à comunidade da universidade gaúcha. Leia, abaixo, o texto na íntegra:

“Meu caro reitor Felipe Martins Muller!

 Quero apresentar a si e a toda a comunidade da Universidade Federal de Santa Maria a nossa mais irrestrita solidariedade em face da tragédia que levou abruptamente a vida de mais de 200 pessoas na cidade de Santa Maria, boa parte deles estudantes e pessoas vinculadas à UFSM. Nossos estudantes e servidores estão todos solidários à dor que vos assola e que afeta sobretudo as famílias e amigos das vítimas. Conte conosco neste momento tão difícil para todos.

Com o meu forte abraço, Paulo Speller”

UFSM

A reitoria da Universidade Federal de Santa Maria suspendeu as atividades da instituição por três dias letivos (28, 29 e 30 de janeiro) e lançou uma nota oficial na tarde deste domingo. Leia o texto na íntegra:

 “Consternados pela tragédia que se abateu sobre nossos jovens, a Reitoria, em nome de toda a comunidade acadêmica da UFSM, torna pública a sua profunda tristeza, solidarizando-se com os familiares das vítimas neste momento de dor. Sentimos muito que, em meio a um momento de festa, a tranquilidade de pais, irmãos e amigos seja interrompida pela notícia de uma fatalidade dessa dimensão.

Desde os primeiros momentos, temos colocado à disposição das famílias os recursos de que dispomos, tanto junto ao Hospital Universitário, quanto através de meios para transporte, comunicação, pessoal da área de assistência social, atendimento psicológico e espaço físico da nossa Instituição. Reafirmamos nossa disposição em auxiliar os familiares no que estiver ao alcance de nossa estrutura, ao longo do tempo que for necessário para amparar os que são vítimas de danos irreparáveis.

Felipe Martins Müller, reitor da UFSM; e Dalvan José Reinert, vice-reitor”

A Tragédia

O incêndio que vitimou pelo menos 233 pessoas e deixou outras 116 feridas foi registrado no interior da boate Kiss, em Santa Maria (RS). Segundo o Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, as chamas teriam começado por volta ds 2h da madrugada deste domingo (27). A tragédia teria sido provocada pelo lançamento de um sinalizador feito por um dos integrantes da banda que se apresentava no local. Faíscas teriam atingido o teto da boate e incendiado a espuma de isolamento acústico. O grupo, segundo testemunhas, já tinha hábito de fazer show pirotécnico durante os shows. Conforme um segurança que trabalhava na boate no momento do incêndio, entre mil e 2.000 pessoas deveriam estar no local durante o incidente, e a maioria era adolescente.

Em entrevista à rádio Gaúcha, o delegado Sandro Luís Meinerz, titular da 3ª Delegacia de Polícia de Santa Maria, disse que, a princípio, as pessoas não morreram queimadas, mas asfixiadas pela fumaça por não terem conseguido sair do local. A boate possui apenas uma saída, o que gerou tumulto na hora da fuga das chamas. Os bombeiros tiveram que abrir um buraco na parede externa para auxiliar no salvamento.

Com informações do Portal de Notícias UOL

Categorias