Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Economia Solidária é discutida na Unilab com inauguração de incubadora e Conferência Territorial no Maciço de Baturité

Data de publicação  16/04/2014, 14:56
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Na terça-feira (15) aconteceu a inauguração da Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (Intesol). O evento foi no anfiteatro da Unilab com a presença de pessoas envolvidas na ação da economia solidária. O Intesol é uma proposta de extensão e desenvolvimento tecnológico do Instituto de Desenvolvimento Rural, coordenado pela professora Clébia Mardônia Silva que abriu o evento explicando o que é a incubadora e pontuando o início do processo de formação da Intesol.

intesol - destaque

seleciona-3-unilab

A mesa de abertura foi composta pela coordenadora de extensão, arte e ação comunitária, profª. Rafaela Pessoa; pelo diretor do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), profº. Rodrigo Aleixo; pelo secretário de planejamento de Redenção, Manuel Neto; pelo representante do Colegiado Territorial do Maciço de Baturité (CODETEMB), Paulo Franco; e pelo representante dos grupos das incubadoras, Tadeu Freitas. Na oportunidade, a profª Rafaela Pessoa entregou à profª. Clébia Silvia a chave da sala onde funcionará algumas das ações da Incubadora. Na sequência, a cerimônia de inauguração teve a exibição de um vídeo sobre a Intesol e depois uma apresentação do grupo Pífano de Aratuba, composto por crianças, adolescentes e jovens que tocam instrumentos produzidos por eles mesmos.

selecionada-2-unilab

O objetivo da incubadora é desenvolver métodos e técnicas de processos administrativos (físicos e financeiros) no sentido de orientar os grupos incubados na utilização de ferramentas de gestão e comunicação. Além disso, o projeto visa disseminar estratégias de produção, assistência técnica e comercialização de produtos oriundos dos empreendimentos da economia solidária incubados. Para Liduina Santos, vice-presidente da associação de Pequenos Negócios do Conjunto Ceará (APENCCE), “esse tipo de movimento atende nossa necessidade no sentido de proporcionar uma formação para a produção e no estímulo do grupo trabalhar coletivamente”.

5-unilab

O evento teve continuidade com a formação de uma mesa-redonda composta pela profª. Claudia Bisaggio Soares, coordenadora da Incubadora Internacional de Empreendimento Econômicos Solidários (INEESS), da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila); pelo profº. Osmar de Sá Pontes, coordenador de extensão dos campi do Cariri, Quixadá e Sobral, da Universidade Federal do Ceará (UFC); e pelo prof. Francisco de Assis Barros, coordenador da Incubadora Universitária de Empreendimentos Econômicos Solidários (IEES), da Universidade do Vale do Acaraú (UVA). Segundo Cláudia Bisaggio, “é bom ver essa integração da universidade com a comunidade e com a missão internacional o desafio é maior. Levar uma economia que se molde à realidade, por coletividade e colaboração e não pela concorrência. Esse é um trabalho importante”.

No sentido de apoiar iniciativas de desenvolvimento da economia solidária na região, a Unilab sediou a I Conferência Territorial de Economia Solidária do Maciço de Baturité, que teve início na noite desta terça-feira (15). O encontro teve como tema “Construindo um Plano Nacional da Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”. Desse encontro, serão eleitos 25 delegados para a etapa estadual e oito delegados para a etapa nacional.

O evento teve início com a mesa formada por Reinaldo Silva, chefe da Sessão de Economia Solidária da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Ceará (SRTE / CE); Edianny Lima, gerente da Célula de Economia Solidária da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS/CE); Rafaella Pessoa, pró-reitora de Extensão da Unilab; e Silvanar Pereira, assessor do Território do Maciço de Baturité e membro da Comissão Organizadora da Conferência.

Em seguida, ocorreu um painel sobre o tema “Construção Social do Plano Nacional de Economia Solidária”, que foi coordenado pelo assessor Silvanar e contou com a participação da professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unilab), Cláudia Bisaggio, que falou sobre “Economia Solidária: princípios e conceitos para um conhecimento emancipador”, e com o integrante do Banco Palmas, Joaquim de Melo, que tratou sobre a temática “Plano de Economia Solidária: pautando novo caminho para o desenvolvimento”.

Leitura do Regimento da Conferência Territorial de Economia Solidária.

Leitura do Regimento da Conferência Territorial de Economia Solidária.

Participantes da Conferência.

Participantes da Conferência.

Na primeira etapa da manhã deste dia 16,  os participantes tiraram dúvidas e aprovaram o Regimento da Conferência Territorial. Após esse momento, eles se dividiram em grupos de trabalho para discutir as seguintes questões:

Grupos de trabalho.

Grupo de trabalho.

Grupo de trabalho.

Grupo de trabalho.

– Produção, comercialização e consumo sustentáveis;

– Financiamento: crédito e finanças solidárias;

– Conhecimento, educação, formação e assessoria técnica;

– Ambiente institucional: legislação, integração e políticas públicas.

No período da tarde, os participantes se reunirão novamente para a socialização e consolidação do documento da Conferência e para a eleição dos delegados.

A Conferência será encerrada com a programação da Quarta Cultural Maciço de Arte que receberá a Orquestra Filarmônica Infanto juvenil de Redenção, da Associação Artística Cultural e Educacional de Redenção.

Categorias