Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Evento na Unilab discute questões ligadas à diversidade sexual

Data de publicação  11/07/2014, 14:54
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Destaque TRIDUO

Entre os dias 09 e 14 de julho acontece na Unilab o I Tríduo da Diversidade Sexual. O evento tem como objetivo discutir as questões relacionadas ao tema, como forma de superar preconceitos e discriminações.

A programação teve início na quarta-feira (09) com o debate do filme “Oração para Bobby”, o qual Mary Griffith é um cristão devoto que cria seus filhos com os ensinamentos conservadores da Igreja Presbiteriana. No entanto, seu filho Bobby confessa ao seu irmão que é gay.

2

Andréa Rossati (coordenadora da Coordenadoria de Políticas Públicas LGBTT do Ceará)

Na quinta-feira (10) aconteceu a palestra “Diversidade Sexual: Conquistas e Lutas no Cenário Brasileiro”, ministrada pela coordenadora da Coordenadoria de Políticas Públicas LGBTT do Ceará, Andréa Rossati. Na oportunidade, ela explicou a origem da coordenação, que foi consequência da criação do “Programa Brasil Sem Homofobia”, em 2004. Segundo Andréa, o Governo Estadual passou a desenvolver ações contra preconceitos à diversidade sexual, por incentivo também do movimento LGBTT, que obteve significativas conquistas nesse período, inclusive com artigos contra discriminação da orientação sexual na Constituição do Estado, além de leis estaduais. Em sua fala, ela apresentou a legislação que existe e os princípios que asseguram esse direito.

3

Público na palestra “Diversidade Sexual: Conquistas e Lutas no Cenário Brasileiro”, de Andréa Rossati

“Não estou aqui para fazer apologia à homossexualidade, mas sim para sensibilizar o respeito e dizer não ao preconceito”, disse Andréa Rossati. Ainda segundo ela, “da mesma forma que existem políticas públicas para dizer não à violência, ao tráfico sexual, de drogas e pessoas, o governo também tem uma coordenação contra o preconceito ao LGBTT”. Rossati ressaltou que no ano de 2013 houve 10 casos de assassinatos no Ceará por homofobia. Ela concluiu sua fala fazendo um apelo, destacando que é necessário “amar ao próximo como a si mesmo e que todos são seres humanos, independente de ser negro, idoso ou gay”.

6

“Tenda da Diversidade Sexual”

No decorrer do dia 10, a organização montou no Campus da Liberdade uma “Tenda da Diversidade Sexual” com entrega de materiais educativos e orientações. Na manhã do dia 11 de julho, a Tenda da Diversidade Sexual esteve montada no Restaurante Universitário da Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape. O “I Tríduo da Diversidade Sexual” contou com a presença da profª. da Université de Lille II, na França, Marie Hélène Bourcier, que ministrou a palestra “Occupoorn: formes de la désobéissance sexuelle”.

1

Palestrante francesa, Marie Hélène Bourcier; e tradutor, profº. Eduardo Bezerra

A profª. Marie Bourcier abordou o importante papel dos Direitos Humanos no combate ao preconceito e como eles são utilizados para internacionalizar os assuntos relacionados à diversidade sexual, como casamento e adoção. Para ela, “é uma satisfação estar em uma universidade que pratica ações de políticas afirmativas e que discute racismo, homofobia, discriminação e orientação sexual”.

Neste dia, o evento foi aberto pelo pró-reitor de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), Roberto Borges, em que agradeceu a presença de todos e segundo ele “esse é um momento de crescimento e aprendizado para os participantes. As questões relacionadas a gêneros e sexualidade são questões de ação afirmativa. A base do preconceito é a ignorância e o Brasil ainda precisa avançar em relação as diferenças de gênero. Independente de nossa raça, religião e orientação sexual temos os mesmos direitos, e é a diferença que nos constitui e não a igualdade.”

A programação do evento também aconteceu na sexta-feira (11), na Casa Amarela da Universidade Federal do Ceará (UFC). Na ocasião a professora Marie Hélène Bourcier debateu o tema “Transexualidades, cinema e mídia”.

A professora Marie Hélène Bourcier também participarou de uma palestra sobre o tema “L’université comme queer common”, nesta segunda-feira (14), no Campus do Malês, em São Francisco do Conde, na Bahia.

O encontro é uma realização do Núcleo de Políticas de Gênero e Diversidade Sexual, ligado à Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Unilab, através do Instituto de Humanidades e Letras (IHL), e da Coordenadoria de Políticas Públicas de LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) do Ceará.

Categorias