Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Projeto de Extensão Café com Letras realiza palestra “A Residualidade, seus conceitos e repercussão”, na quarta-feira (06)

Data de publicação  29/07/2014, 15:45
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

CAFE-COM-LETRAS-destaque

O Projeto de Extensão Café com Letras realiza palestra com o tema “A Residualidade, seus conceitos e repercussão”. A palestra acontece na quarta-feira (06), às 16:30h, no auditório do Campus da Liberdade e será ministrada pelo prof. Roberto Pontes  da Universidade Federal do Ceará (UFC).

O projeto em sua terceira edição (2014-2015) passa a ser coordenado pela profª. Cláudia Ramos Carioca, e agora acontece às quartas-feiras. A proposta é congregar professores e estudantes em palestras sobre diversos temas que derivam ou que estejam diretamente relacionados com as áreas de linguística e literatura.

Resumo da palestra

A residualidade se caracteriza por aquilo que resta, isto é, remanesce, de um tempo em outro, podendo significar a presença de atitudes mentais arraigadas no passado próximo, ou distante, dizendo respeito também aos resíduos indicadores de futuro. Estes últimos dizem respeito a artistas que, independente da estética à qual pertençam, incluem nas suas obras uma linguagem precursora, sendo, por isso, considerados artistas avant la lettre. Mas a residualidade não se restringe à categoria tempo, abrangendo igualmente a do espaço, a qual nos possibilita identificar também a hibridação cultural no tocante a crenças e costumes. Os estudos de Residualidade Literária Cultural têm despertado o interesse de pesquisadores da literatura e da cultura medieval, bem como da cultura popular do Nordeste e do Brasil. Têm sido apresentadas comunicações em foros científicos da área, nacionais e internacionais, como as ocorridas nos V, VI e VII Encontros Internacionais de Estudos Medievais, na Jornada do Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste, no Encontro da Associação Internacional de Lusitanistas, e nos I e II Encontros Norte/Nordeste de Professores de Literatura Portuguesa, que posteriormente resultaram em publicações. O conceito fundante da pesquisa (residualidade) e os conceitos operacionais que lhe são correlatos (cristalização, hibridação cultural, mentalidade e endoculturação), foram estabelecidos por Roberto Pontes, cuja investigação converge para estudos similares de Guerreiro Ramos, Darcy Ribeiro, Câmara Cascudo, Raymond Williams (residualidade), Peter Burke, Nestor Canclini, Massimo Canevacci (hibridação cultural), Michel Vovelle, Michel de Certau (mentalidade). Fonte: Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil – CNPq.

Sobre o palestrante

café

Poeta, crítico, ensaísta, tradutor. Professor na graduação e no Programa de Pós-Graduação, de Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa da Universidade Federal do Ceará. Participante do grupo pioneiro dos estudos destas últimas, no Brasil. Introdutor do estudo das Literaturas Africanas, disciplina de caráter obrigatório, no currículo do Curso de Letras da UFC. É o criador do neologismo afrobrasiluso, para designar uma nova espécie de literatura de língua portuguesa. É membro da Cátedra UNESCO, da United Nations University – UNU, conveniada com a FACED/UFC. Sistematizador da Teoria da Residualidade, que já forneceu fundamentos teóricos para 32 dissertações de mestrado e 5 teses de doutorado tanto no Brasil quanto no exterior. Coordenador do Grupo de Estudos de Residualidade Literária e Cultural, que integra o Diretório de Pesquisas do CNPq. Outra contribuição teórica sua é a Teoria da Poesia Insubmissa. Integrou o Grupo SIN de Literatura que em 1968 imprimiu novo rumo às letras do Ceará. De 1995 a 1998 foi orientador das Oficinas de Poesia da Biblioteca Nacional (RJ). É mestre em Literatura Brasileira (UFC) e Doutor em Literatura Portuguesa (PUC-Rio). Membro efetivo do PEN Clube do Brasil (RJ) e representante do Brasil na Mesa Diretiva da Junta Mundial de Poesia em Defesa da Humanidade, sediada no Caribe. Sua atuação crítica e ensaística está em revistas e jornais brasileiros como Encontros com a Civilização Brasileira, Vozes, Poesia Sempre, Jornal de Letras, Tempo Brasileiro, Jornal de Letras, Suplemento Literário Minas Gerais, Poiésis, e inúmeras revistas acadêmicas. Em 2002, representou o Brasil no Primeiro Festival de Poesia de El Salvador, e em 2007, no XII Festival Internacional de Poesia de Havana-Cuba. Tem publicados 11 livros de poemas e 2 de ensaios.

Categorias