Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Profissionais da saúde da Unilab e dos municípios da região do Maciço participam de treinamento sobre o vírus Ebola

Data de publicação  12/01/2015, 15:27
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Neste dia 12, aconteceu no Anfiteatro do Campus da Liberdade o “Treinamento de Atualização – Doença pelo vírus Ebola”, promovido pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, em parceria com a Coordenação de Saúde e Bem-Estar (Cosbem/Proad) da Unilab e com a Secretaria de Saúde de Redenção. Participaram dessa formação a equipe da Cosbem, professores do Instituto de Ciências da Saúde, funcionários do Hospital e Maternidade Paulo Sarasate, do município de Redenção, e profissionais das Secretarias de Saúde de Redenção, Baturité e Maracanaú.

Diretor geral do Hospital São José, Roberto da Justa Pires Neto, mediou o treinamento.

Diretor geral do Hospital São José, Roberto da Justa Pires Neto, mediou o treinamento.

O objetivo deste encontro foi atualizar os profissionais das áreas de ensino e de saúde da cidade de Redenção e região. No período da manhã, foram apresentados o histórico, a situação epidemiológica, as formas de transmissão, os sintomas e o tratamento da doença. No período da tarde, a formação foi direcionada para a limpeza e desinfecção da área, coleta de resíduos, classificação e manuseio de utensílios, como roupas, superfícies e equipamentos, e uso de soluções.

Treinamento ensina como fazer manuseio de roupas e equipamentos em caso de ebola.

Treinamento ensina como fazer manuseio de roupas e equipamentos em caso de contaminação pelo vírus Ebola.

O encontro foi mediado pelo diretor geral do Hospital São José, Roberto da Justa Pires Neto, com a presença do diretor do Hospital e Maternidade Paulo Sarasate, Manoel Tibúrcio Cavalcante. Também fazem parte da equipe deste treinamento o supervisor do Núcleo de Urgência e Emergência da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Nuaem/Sesa), Alexandre Mont’Alverne; a assessora técnica do Nuaem/Sesa, Sonia Felício Magalhães; o apoio administrador do Nuaem, Lilian dos Santos Oliveira; e a chefe da Divisão de Apoio Técnico do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Iracema de Aguiar Patrício.

 Sem registro de caso de Ebola

Atualmente, o Ceará dispõe de um plano de contingência estadual para conter possíveis casos de Ebola que possam surgir no Estado. Nesse plano, estão articulados os serviços básicos de saúde, o Serviço de Urgência e Emergência (SAMU), o Hospital São José e a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará.

Larisse Albuquerque, enfermeira da Coordenação de Saúde e Bem-Estar (Cosbem), lembra que não houve nenhuma ocorrência de caso de Ebola nos países de origem dos estudantes da Unilab, que são: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. “Ressalta-se que os casos com transmissão ativa da doença pelo vírus ebola restringem-se a três países: Guiné, Libéria e Serra Leoa. Desses, nenhum integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), não se tratando, portanto, de parceiros da Unilab”, explica Larisse Albuquerque.

Já na Bahia as estratégias de controle da doença articulam os serviços de atenção básica, o Serviço de Urgência e Emergência (SAMU), o Hospital Couto Maia e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia. Ambos estão em consonância com o Plano de contingência nacional para emergência em saúde pública – Doença pelo vírus ebola, desenvolvido pelo Ministério da Saúde. Na Bahia, mais especificamente em São Francisco do Conde, funciona o campus dos Malês da Unilab.

Categorias