Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Revista Njinga & Sepé abre prazo de submissão de textos para compor o volume inaugural

Data de publicação  03/12/2020, 14:07
Postagem Atualizada há 4 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Com apoio da Pró-Reitoria de Arte e Cultura (Proex/Unilab), a nova Revista Njinga & Sepé, coordenada professor Alexandre António Timbane, do Instituto de Humanidades e Letras (IHL), do Campus dos Malês (BA), está com prazo de submissão de textos aberto para compor o volume inaugural.

Neste primeiro momento, a submissão de textos busca compor o Volume I. Acesse AQUI e participe!

A chamada inaugural de resumos/traduções/interpretações (de 3 a 8 páginas) sobre uma lei, decreto ou outro documento oficial de qualquer país ou comunidade. O objetivo é de fazer com que esses documentos sejam lidos e compreendidos nas línguas dos povos minoritários.

Condições para submissão – Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

Informação para Autores – Para a publicação, os autores deverão contribuir com textos originais, inéditos e que não estejam sendo avaliados em outra Revista. Caso haja algum inconveniente deverão justificar em “Comentários ao editor”. A Revista aceita trabalhos que tenham 1 ou 2 ou 3 autores. Todos os autores devem estar cadastrados na Revista.

Os autores têm a possibilidade de escolher voluntáriamente ser avaliadores ad hoc, bastando selecionar a opção nomemento do cadastro. Os autores e os avaliadores ad hoc devem se cadastrar na Revista NJINGA&SEPÉ e devem possuir o nº do ORCID (https://orcid.org/) que deverá ser informado no campo indicado no formulário eletrônico.

A Revista está disponível na pagina de Revistas da Unilab, tem a proposta de publicar um volume por ano composto por dois números e um volume especial. A coletânea é composta por seis co-editores e mais de 50 membros da Comissão Científica com experiência no ensino e na pesquisa de diversas línguas: africanas, brasileiras, as línguas do Timor Leste e as línguas de sinais, que são as línguas oficiais desta revista. Sempre abordando temáticas diversificadas em: culturas, tradições e línguas.

“A barreira linguística ainda impede a compreensão dos direitos do povos. É uma revista que está alinhada aos preceitos da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) sobre as línguas, sobre a cultura e tradições. Ao mesmo tempo, a revista responde aos objetivos da Unilab, sendo uma universidade internacional no espaço lusófono”, esclarece o professor do IHL/Unilab, com atuação no Curso de Letras-Língua Portuguesa, Alexandre Timbane.

Quanto a importância e peculiaridade da coletânea e contribuição dos interessados, Alexandre destaca: “A revista é de suma importância porque não existem revistas cientificas que aceitam ou toleram as línguas africanas, as línguas indígenas brasileiras, línguas de Timor Leste e de sinais. Se existem são poucas. Então esta é uma ideia da valorização das línguas não oficiais”.

Outras informações, enviar email: (revista.njinga.sape@unilab.edu.br).

Realize seu cadastro e nos prestigie com a leitura. O cadastro feito será possível receber novidades da revista.

Categorias