Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Abertura: V Festival das Culturas da Unilab celebra a diversidade, arte e cultura

Data de publicação  21/10/2021, 15:15
Postagem Atualizada há 4 semanas
Saltar para o conteúdo da postagem
Foto: Mendes

A Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) promove a quinta edição do Festival das Culturas, entre 20 e 22 de outubro. O evento tem como título “Diversidade na Universidade: Arte & Cultura, Direitos Humanos e Inclusão”, mote que vem sendo abordado em exposições, danças, debates e outras ações transmitidas on-line no canal da Proex no YouTube.

Na abertura do evento, a vice-reitora da Unilab, Cláudia Carioca, apontou para o momento de superação que o Festival representa, após a lacuna de 2020 imposta pela pandemia de Covid-19. “Habemus Festival das Culturas da Unilab! “Habemus” é uma expressão do latim utilizada para quando uma coisa muito esperada se faz presente, se concretiza. Esta edição do Festival representa os anos de 2020 e 2021. Nada se perdeu! A programação reflete a riqueza desse momento, do jeito que ele precisa acontecer e transformar a cultura do Maciço de Baturité, do Recôncavo Baiano e de lugares do outro lado do Atlântico que fazem com a Unilab tenha diversidade”, declarou.

Diretora em exercício do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, a professora Caterina Rea chamou a atenção para o baque sofrido pela Extensão com o momento pandêmico. “A Extensão, no tripé universitário, foi o pilar mais afetado pela pandemia de Covid-19. O distanciamento tornou mais complicado o movimento da Extensão, que requer contato com as pessoas, assim, o Festival, nesse momento, é um gesto muito importante e traz um tema central para uma universidade como a nossa”, pontuou.

A professora Fátima Bertini lembrou que toda a universidade se mobiliza para fazer o festival acontecer e considerou que os estudantes são a força motriz do evento, bem como as principais atrações. “O Festival das Culturas consolida mecanismos de arte e cultura na universidade. A arte é uma ação que transforma o indivíduo e também a sua realidade concreta”, frisou.

Já a representante discente e produtora cultural Megg Lima evocou o símbolo de diversidade trazido pelo evento. “Esse palco nos remete a coisas muito valiosas: a cultura afro-brasileira e dos jovens das periferias. A ação de oferecer bolsas este ano precisa continuar nas próximas edições para fortalecer cada vez mais o Festival”, disse.

Coordenador de Arte e Cultura da Proex, Ricardo Nascimento considera que a diversidade está na base da identidade unilabiana. “A Unilab tem três palavras-chave: integração, interiorização e internacionalização. A cola que cimenta tudo isso é a cultura e a África lusófona constrói fortemente a nossa identidade”, sublinhou.

O prefeito em exercício de Redenção/CE, Aécio Bezerra, apontou para a Unilab como um sonho da região, agora realizado e a cada ano fortalecido e fortalecendo a cidade com o Festival das Culturas. “É um evento muito importante, pois amplifica a diversidade cultural trazida pelos estudantes dos mais diversos lugares. A universidade era o sonho de muita gente e hoje é realidade. Meu filho estuda aqui, o que é motivo de muito orgulho para mim”, afirmou.

Viabilidade

O Festival das Culturas é um evento organizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura da Unilab, com apoio da Reitoria, num esforço conjunto dos campi da Unilab no Ceará e na Bahia, além de um conjunto de parcerias e instituições do poder público nos dois estados, como as prefeituras e secretarias de Cultura dos Municípios de Redenção, Acarape e São Francisco do Conde.

Uma importante novidade desta edição do Festival foi o lançamento de edital específico com a distribuição de 150 bolsas para apresentações individuais e coletivas, além de bolsas monitoria. O edital, que contempla a resolução de nº 40 referente às políticas afirmativas, é um marco importante na efetivação do incentivo à realização do Festival.

Programação

Nesta edição, o Festival insere todas as linguagens artísticas possíveis trazendo debates, apresentações, oficinas, momentos educativos e entretenimento. E, principalmente, servindo como espaço gerador de reflexões que permitam pensar a Universidade e a contemporaneidade.

Além disso, este ano, o Festival trouxe um edital específico com a distribuição de 150 bolsas para apresentações individuais, coletivas e bolsas monitoria. O edital, que contempla a resolução de nº 40 referente às políticas afirmativas, é um marco importante na efetivação dos incentivos à realização do Festival.

Confira a programação completa.

Quem for assistir/interagir com o evento, poderá acessar as redes sociais da Unilab, através dos seguintes links:

[As demais fotos publicada nesta matéria são de autoria de Thiago Ramalho].

Categorias