Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Feira Agroecológica da Intesol reúne produtores do Maciço de Baturité/CE

Data de publicação  14/12/2021, 12:43
Postagem Atualizada há 9 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Produtores posam para foto durante a Feira Agroecológica da Intesol. Foto: Secom/Unilab.

A Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (Intesol) da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) comemorou nove anos de existência reunindo produtores rurais em mais uma feira agroecológica. O evento ocorreu no Campus da Liberdade, em Redenção/CE, no último dia 10, com agricultores e artesãs dos municípios de Acarape, Aracoiaba, Baturité, Capistrano, Guaiuba, Maranguape, Ocara, Pacatuba e Redenção.

Foi a segunda edição da feira desde o início da pandemia – a primeira ocorreu em outubro deste ano, durante o Festival das Culturas da Unilab.

Durante a feira, utilizou-se a moeda social Sol. Foto: Secom/Unilab.

Ivonilde Nascimento, de Vazantes, Aracoiaba, tem 60 anos e exibe suas produções de costura e artesanato na Feira Agroecológica da Intesol. Foto: Secom/Unilab.

 

A educadora social Carolina Viana é egressa da universidade e agora participa da feira acompanhando as mulheres que participam do participam do projeto Meios de Vida, no qual trabalha acompanhando cerca de 50 famílias. O projeto tem como foco a Agricultura Familiar e Rural, Artesanato e Costura no distrito de Vazantes, em Aracoiaba/CE. “Recebemos recurso do Iditex, que é o nosso financiador, com o que patrocinamos a compra dos materiais. Temos um terreno alugado onde as famílias fazem a plantação das hortas, frutas, e vamos fazendo feiras, trazendo eles para esses locais, vendendo na comunidade, além de trabalhar com formações sobre mundo do trabalho, empoderamento feminino, empreendedorismo, promoção de vendas e marketing digital”, informa.

Foto: Secom/Unilab.

Ana Clara Soares, de 9 anos, acompanha a mãe, a artesã Fernanda Kelly Soares, de 34 anos, na feira. As duas moram em Redenção e conheceram a feira por meio do portal de notícias da Unilab. Fernanda Kelly produz arte em papel e panos de prato pintados à mão.

A artesã Fernanda Kelly e sua filha Ana Clara. Foto: Secom/Unilab.

Rosemeire da Silva, de 42 anos, de Acarape, expõe a ampla produção da Acaragri: são cachaças, doces, rapaduras, mel, melado, mel de caju, molho de pimenta, biomassa, farinha de banana, entre outros produtos. “Nós plantamos banana, mamão e limão e beneficiamos nossos produtos. Vamos lançando os produtos e vendo o que agrada o público. Agora temos doces sem açúcar, linha natural e linha fitness”, conta. Participam de diversas feiras e agora já vendem para outros estados.

Foto: Secom/Unilab.

O agricultor Valter Nogueira, de 54 anos, trouxe a produção orgânica do sítio Iú, do município de Capistrano. Em sua banquinha podiam-se encontrar rúcula, couve, salsinha, ervas medicinais, tudo orgânico.

Foto: Secom/Unilab.

 

Foto: Secom/Unilab.

Formação

Ao final da feira, estudantes do curso de Agronomia da Unilab conduziram um um momento formativo com os feirantes acerca do Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf) e sobre como acessar as linhas de créditos para pequenos produtores, que buscam fortalecer a cadeia produtiva dos agricultores familiares.

Foto: Secom/Unilab.

2022

As perspectivas para o ano de 2022 são as melhores possíveis, segundo a coordenadora da Intesol, a professora Clébia Mardônia. “Pretendemos implantar uma moeda digitar, um e-dinheiro. E voltar a participar de feiras locais. As feiras na Unilab são o locus de aprendizado, onde criamos as metodologias, os processos de formação, educação, de comercialização, e aí levamos para os municípios em feiras locais, em articulação com as prefeituras. Em 2022, faremos em Acarape, Aracoiaba e Redenção, já está articulado”, anuncia.

Categorias