Estudantes da Unilab, selecionados por instituição estrangeira, constroem câmara com radiação ultravioleta para descontaminação de máscaras de EPIs

Os estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), vinculados aos cursos de Engenharia e Energias e Engenharia da Computação do Instituto de Engenharias e Desenvolvimento Sustentável (IEDS), foram selecionados pela entidade norte-americana “The Optical Society” (OSA) para a produção e pesquisa de uma câmara de descontaminação para máscaras cirúrgicas – modelo N95, utilizadas pelos profissionais da saúde, agora, com foco no enfrentamento à Covid-19.

O instrumento é resultado do incentivo da empresa The Optical Society (OSA), entidade ao qual o grupo de acadêmicos é associado – “Unilab Student Chapter“. A ação da OSA reúne estudantes associados ao redor do mundo em prol ao combate à pandemia, com escolha de cinco capítulos/organizações estudantis no Brasil, destes, a equipe do IEDS/Unilab foi selecionada.

Visando a construção de gabinetes de desinfecção para posterior doação aos hospitais públicos, os estudantes membros da OSA-Unilab Student Chapter desenvolveram o protótipo no laboratório do Campus das Auroras, em Redenção/CE, com utilização de lâmpadas de radiação ultravioleta.

Após exposição radioativa, é possível a reutilização da máscara N95 (item integrante do grupo de Equipamento de Proteção Individual (EPI), recomendado pela Organização Mundial de Saúde – OMS), tão importante para prevenção de contágio dos profissionais de saúde que lidam diariamente com o atendimento de infectados no segmento da saúde pública.

Fotos OSA-Unilab Student Chapter: Construção da câmara para descontaminação de EPIs

O capítulo estudantil do projeto está sob a orientação dos professores do IEDS/Unilab: Sabi Bandiri, orientador e com doutorado em Engenharia Elétrica, e Tales Nogueira, co-orientador e com doutorado em Ciência da Computação.

Foram consideradas as habilidades técnicas desses profissionais selecionados, que abraçaram o desafio, e com o financiamento da OSA estão construindo o protótipo. Eles buscam realizar as caracterizações físicas e biológicas necessárias, caracterizado pelo teste biológico, através de parcerias com diversos institutos, da Unilab ou de abrangência externa, interessados na pesquisa. “Estamos à procura de parcerias para a realização dos testes biológicos”, enfatizou o estudante de Engenharia de Energias, Gefferson Fernandes, presidente da OSA-Unilab Student Chapter.

Detalhes do projeto

Foram utilizados, para construção do protótipo do gabinete, componentes nacionais que seguiram o protocolo de construção elaborado pela Universidade de Oxford, Inglaterra. Segundo o grupo, o custo deste equipamento foi calculado em U $1.300, do qual a maior parte destina-se à instalação de 16 lâmpadas UV-C (lâmpadas “germicidas” especiais que emitem luz ultravioleta de alta intensidade, para purifica o ar, a água e superfícies sem o uso de substâncias químicas agressivas, que são nocivas para o meio ambiente).

As máscaras de proteção (N95) são submetidas a cinco minutos de exposição à radiação ultravioleta, com comprimentos de onda entre 200 nm e 280 nm (UV-C). Desta forma, após a ação, tornam-se seguras para novo uso pelos profissionais de saúde. Após a finalização de todas as etapas do projeto, a câmara será doada para o Hospital Filantrópico do município de Redenção, no Ceará.

Estão sendo observadas normas rígidas de biossegurança e realizados outros ajustes que visam melhorar a funcionalidade para a inserção nos processos hospitalares.

Fotos OSA-Unilab Student Chapter: Protótipo de câmara para descontaminação de EPIs

Sobre a OSA e o capítulo

A OSA é uma sociedade internacional de óptica que tem como objetivo facilitar a interação entre profissionais da área de óptica e fotônica de todo o mundo. Os membros da OSA (estudantes de iniciação científica, mestrado, doutorado pesquisadores, técnicos e empresas) se beneficiam de informações científicas on-line através dos jornais da área (Optics Express, JOSA A, JOSA B, Optics Letters, Applied Optics) e recebem a assinatura das revistas Optics & Photonics News e Physics Today. A OSA também oferece serviços como banco de currículos, oferta de empregos na área de óptica e auxílio em congressos internacionais.

Sobre a Unilab Student Chapter

É um grupo composto pelos acadêmicos (membros da equipe técnica, responsáveis pela construção da câmara e os demais membros do capítulo, que estão envolvidos em outros projetos:

— Almeida Malembe, Francisco Jandson, Gefferson Silva, Lizandra Silva, Elenilsa Silva, Pedro Silvestre, Aryadna Livia Mendes Araújo, Augusto Felix Gomes, Baba Culda – todos do curso do Engenharia de Energias. Como também: José Augusto Sobrinho, Adilson Cabaça, Antonio Uamba, Manuel Finda Evaristo, Manuel Lucala Zengo, Nena António Impanta, Romeu Papa Vieira Có, Sumaé Embaló, Wil Mung – do curso de Engenharia da Computação. A orientação é de responsabilidade dos professores do Ieds/Unilab, Sabi Bandiri e Tales Nogueira, vinculados à OSA.

OSA-Unilab Student Chapter,  reconhecida pelo Ieds, é o primeiro capítulo do estado do Ceará, somando-se aos mais diversos outros capítulos no Brasil. A equipe é responsável pela organização de eventos e atividades na área de óptica dentro da Unilab e visa promover a troca de informações e experiências entre estudantes e pesquisadores de vários países, assim como gerar discussão e difusão de novas ideias na sociedade.

“Alavancar a rede global de capítulos estudantis da OSA, especificamente aqueles em países de baixa renda, para ajudar suas comunidades locais, alavancando a tecnologia óptica para estender a vida dos EPIs”, este é o principal objetivo do OSA-Unilab Student Chapter, concluiu Gefferson Fernandes.

Para participar basta ser sócio da OSA e/ou estudante (graduação, mestrado, doutorado ou especialização) da área de óptica ou fotônica.

Outras informações pelo email: (unilab.chapter@gmail.com) e/ou no instagram do OSA-Unilab Student Chapter.

Fotos OSA-Unilab Student Chapter: membros da equipe técnica e o professor Sabi.

Comentários encerrados.