Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

ANGOLA – País tem mais de 500 centros de formação profissional, segundo ministro da Administração Pública

Data de publicação  11/03/2014, 15:53
Postagem Atualizada há 4 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

banderia-angola

Angola já tem mais de 500 centros de formação profissional, segundo anunciou o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, António Pitra Neto, nesta segunda-feira (10), em Malanje.

Pitra Neto disse que o Sistema Nacional de Formação Profissional prevê, para este ano, a criação de protocolos entre os centros de formação profissional e as empresas de prestação de serviços, a fim de buscarem quadros formados nos estabelecimentos do ministério.

Atualmente, o país conta com 541 unidades de formação profissional, entre centros de formação, centros integrados de emprego e formação profissional, centros móveis e pavilhões de artes e ofícios, distribuídos em todas as províncias, entre privados e públicos.

Os protocolos deverão ser firmados, sobretudo, com as empresas de distribuição de energia, águas e de prestação de serviços de concorrência e de manutenção de equipamentos sociais.

O governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, considerou que a qualificação da mão-de-obra nacional constitui um fator de desenvolvimento da sociedade, uma vez que a formação profissional se torna uma ferramenta importante para a capacitação da população economicamente ativa , visando o seu ajustamento ao novo modelo competitivo de prestação de serviço, da criação de renda e consequentemente proporcionar o bem-estar das famílias.

Disse ainda que o Governo de Malanje tem desenvolvido diversas ações de formação profissional, tendo, nos últimos dois anos, lançado para o mercado de trabalho 1.621 formandos nas diversas especialidades.

Para o presente ano estão matriculados, nas 18 províncias de Angola, 25.275 jovens em várias especialidades como informática, canalização, corte e costura, eletricidade, marcenaria, carpintaria, entre outras.

Fonte: África 21 Digital

Categorias