Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Reitorado se reúne com Comissão de Estudantes da Unilab

Data de publicação  13/06/2014, 17:10
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem
FOTO ASSEMBLEIA

Comunidade acadêmica participou de reunião geral, no último mês de abril

A reitora Nilma Lino Gomes, juntamente com os pró-reitores Roberto Borges, Andrea Linard, Plinio Maciel e Ana Lúcia Souza, se reuniu, na terça-feira (10), com a comissão de estudantes da Unilab decidida em reunião geral da comunidade acadêmica, realizada no último dia 30 de abril. O objetivo da reunião foi discutir a pauta de reivindicações apresentada naquele evento.

Durante a reunião, iniciada às 10 horas, os participantes discutiram os 11 pontos da pauta, bem como os direitos e os deveres dos estudantes brasileiros e estrangeiros na universidade. Um dos pontos fortes da reunião foi a discussão e esclarecimento de dúvidas sobre os processos referentes à assistência estudantil, problemas orçamentários e esforços da Pró-reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae) e da Reitoria para manter a assistência na universidade de forma equânime, considerando o aumento da demanda devido ao atual perfil de vulnerabilidade social dos alunos brasileiros e estrangeiros da instituição.

Para a pró-reitora de Extensão, Arte e Cultura, Ana Lúcia Souza, a reunião de quatro horas de duração foi uma grande oportunidade de aprendizado mútuo. “Aprendemos muito com os estudantes e eles conosco, principalmente por conta da forma respeitosa como foram acolhidos. Para muitos dos pontos em pauta, os próprios estudantes atentaram para a existência de esclarecimentos já disponibilizados, por exemplo, no site da Unilab ou no portal da transparência”, afirmou. Ela considera ainda que os olhares e dicas dos estudantes foram muito importantes, como o que se refere à criação de espaços de discussão entre a Unilab e setores da sociedade, sendo designada a Pró-reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) para conduzir a ação, em parceria com outras instâncias da Unilab. “A ideia é trabalharmos na criação de canais de diálogos e fóruns que articulem setores da sociedade e comunidade acadêmica”, explica a pró-reitora.

O estudante angolano de Engenharia de Energias, Paulino Lopes, um dos alunos que integra a comissão, comemorou os encaminhamentos da reunião. “Nós solicitamos que se regularizasse principalmente a questão da comunicação entre a reitoria e os estudantes – e suas representações – e o reitorado assegurou que, a partir desse momento, isso seria mais viabilizado”, afirmou. Paulino cita que algumas representações estrangeiras que compõem a comissão não compareceram à reunião, o que, para ele, dificulta a comunicação entre seus membros. “A reitoria solicitou que pudéssemos colaborar de alguma forma com a instituição, mas que antes nós estivéssemos organizados dentro dessa mesma comissão, para que não houvesse fuga de informação ou desconhecimento de algumas leis. Havia ações reivindicadas por nós que não tínhamos conhecimento de que já estavam em andamento”, afirmou.

Outro integrante da comissão é Eric Tabosa, estudante brasileiro de Administração Pública. Ele avaliou a reunião como muito produtiva, destacando o fato de que tanto a gestão da Unilab quanto os estudantes estavam abertos a sugestões em relação às reivindicações. “As sugestões foram muito analisadas e conseguimos entrar em acordos, vendo o que era possível. Algumas reivindicações não competem à administração da Unilab, mas sim a outras instituições públicas no Brasil. Outras reivindicações devem partir da organização dos próprios estudantes, como, por exemplo, a carteirinha de estudante”, afirmou. Outro aspecto ressaltado pelo estudante se refere à reivindicação de auxílio-creche. “Uma missão para nós, estudantes, é nos organizarmos e levantarmos o quantitativo de estudantes com filhos ou gestantes e mostrar para a Propae a nossa demanda. Fica inviável à Unilab conceder uma política pública sem ter o conhecimento prévio desse quantitativo”, pontuou.

Na ocasião, o reitorado reafirmou a sua postura de diálogo com estudantes e comunidade, enfatizando a necessidade de ser feito sempre de forma pacífica e respeitosa.

Categorias