Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Seminário sobre “Povos indígenas e rurais e a circulação de conhecimento entre Brasil, México, Portugal e Angola” acontece dia 16 de julho

Data de publicação  11/07/2014, 13:02
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

cartaz Povos indigenas2Acontece no dia 16 de julho, quarta-feira, o seminário “Povos indígenas e rurais e a circulação de conhecimento entre Brasil, México, Portugal e Angola”. O evento será no auditório do Campus da Liberdade, às 10h.

O seminário terá duas palestras com os temas “Intelectuais, camponeses e colonialismo em Angola”, com a prof. Carla Susana Abrantes (Unilab) e “Etnologia Clínica, Sociologia e Engajamento Intelectual no México”, com o profº. Max Piorsky Aires (UECE).

O evento visa analisar a circulação de ideias e de pesquisadores entre México, Brasil, Portugal e Angola num momento particular da história das ciências sociais: os anos 1950 e 1960. Em especial, foca na produção intelectual escrita sobre populações indígenas e rurais localizadas nas fronteiras dessas nações e os espaços institucionais que deram as condições para esse trânsito de ideias e de profissionais, bem como pretende explorar como teorias foram apropriadas – como instrumentos de saber (e de poder) – em outras realidades, para além das fronteiras nacionais em que foram gestadas.

O seminário faz parte das atividades do projeto de pesquisa “O conhecimento entre nações: circulação de ideias sobre povos indígenas e rurais no Brasil, México e Portugal/África – 1950/1960”, coordenado pela profª. Carla Susana Alem Abrantes (Unilab) e pelo prof. Max Maranhão Piorsky Aires (UECE).

Os professores Susana Abrantes e Max Maranhão desenvolvem pesquisas relacionadas aos temas produção intelectual, modos de relacionamento com populações indígenas/locais e processos de formação de Estado. Diversos seminários foram realizados na UECE sobre as possibilidades de comparação e os rendimentos analíticos quanto às teorias antropológicas e sociológicas produzidas no Brasil, México, Portugal e Angola.

Categorias