Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE – Contadores de histórias destacam as línguas tradicionais do país

Data de publicação  12/09/2014, 12:13
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

banderia-saotomeeprincipeOs contadores de histórias Záua (Álvaro Lima Vaz) e Gweva (Brás da Vera Cruz Andreza) utilizam um programa de televisão nacional para propagar as línguas tradicionais de São Tomé e Príncipe, chamadas de fôrro e o angolar. O objetivo é despertar o público santomense para a identidade através das línguas maternas, segundo eles, cada vez menos faladas no país.

“Quando éramos pequenos os nossos avôs sentavam conosco e contavam histórias em crioulo fôrro. Os contos serviam para educar as nossas famílias”, afirmou Gweva (Brás da Vera Cruz Andreza).

Záua (Álvaro Lima Vaz) e Gweva (Brás da Vera Cruz Andreza).

Záua (Álvaro Lima Vaz) e Gweva (Brás da Vera Cruz Andreza). (Crédito: Téla Nón)

O Brasil, que realiza ações de cooperação com São Tomé e Príncipe para o fortalecimento da comunicação e cultura, através do projeto “São Tomé-Brasil Plural”, reforçou as capacidades dos dois artistas, que foram formados por profissionais brasileiros. Na perspectiva de reconhecimento do valor da oralidade como patrimônio cultural de um povo, a cooperação brasileira possibilitou a vinda deles para o Brasil. “Vamos falar sobre a nossa cultura, os contos tradicionais, com destaque para os dez contos mais destacados que chamaram a atenção dos professores brasileiros”, acrescentou Gweva. A viagem ocorre neste dia 15 de setembro. “Isso vai fazer-me sentir que plantar é bom, trabalhar é bom, e um dia vamos colher. É a promoção da língua materna, com certeza, porque decidimos fazer isso tudo em defesa da nossa cultura”, declarou Záua.

Com informações do site: Téla Nón

Categorias