Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Palestra instiga a pensar a internacionalização da Unilab

Data de publicação  28/10/2014, 16:51
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

Internacionalização da UnilabQue internacionalização a Unilab quer promover? Como integrar currículos, pesquisas e extensão? Como fortalecer a internacionalização no eixo Sul-Sul? Com estes questionamentos norteadores, a Reitoria da Unilab e a Diretoria de Educação Aberta e a Distância (DEAAD) realizam, nesta sexta-feira (31), às 14h, no Auditório do Campus da Liberdade, palestra com o professor Sérgio Roberto Kieling Franco, membro da Comissão de Internacionalização do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Graduado em Psicologia e Educação, com mestrado e doutorado em Educação, o professor Sérgio Franco atualmente é pró-reitor de Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e também membro do CNE, sendo o vice-presidente da Câmara de Educação Superior. Além disso, atuou como presidente da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES) do Ministério da Educação.

Para a coordenadora do curso de Administração Pública e diretora de Educação Aberta e a Distância (DEAAD), Maria Aparecida Silva, a palestra com Sérgio Roberto inicia um ciclo de ações para pensar a internacionalização que a Unilab promove e/ou pretende desenvolver, indicando pontos para o debate.

Ela explica que antes da palestra haverá reunião com pró-reitores, diretores dos institutos e coordenadores de cursos. “Pela manhã, o professor vai ouvir anseios, expectativas e necessidades. À tarde, vai ampliar essa discussão e mostrar o que o CNE entende por internacionalização e que ações existem. A nossa expectativa é que ele nos escute e ajude a formular uma política de internacionalização”, destaca.

O debate promete ser rico. “Internacionalizar é trazer alunos? Nós precisamos criar sistemas de mobilidade, integrar pesquisas, integrar extensão. Precisamos de uma reflexão sobre o tema. Afinal, qual a contribuição da Unilab para a internacionalização e integração internacional sem que os estudantes se formem exclusivamente com os parâmetros brasileiros?”, instiga Maria Aparecida Silva.

Categorias