Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Estudantes celebram a independência de Angola

Data de publicação  12/11/2014, 17:11
Postagem Atualizada há 7 anos
Saltar para o conteúdo da postagem
O evento foi organizado pelos estudantes.

O evento foi organizado pelos estudantes angolanos.

Pró-reitora de Extensão, Arte e Cultura, Ana Lúcia Silva Souza, participou da atividade

Participaram da mesa a pró-reitora de Extensão, Arte e Cultura, Ana Lúcia Silva Souza; o coordenador  de Políticas Afirmativas, Carlos Subuhana; e o estudante angolano Jacinto Pedro Nicolau.

A Unilab está celebrando os 39 anos de independência de Angola com atividades organizadas pelos estudantes angolanos, com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura. No dia 11, ocorreu evento no pátio administrativo, no Campus da Liberdade, em Redenção/CE.

Houve a proclamação do Hino Nacional de Angola e explanação sobre a história, a economia e o turismo no país. Em seguida, os estudantes apresentaram poesias, danças e encenações que fazem referência à cultura e à tradição angolana. Uma das apresentações foi a peça teatral “A Dilesso”, que retrata, através do humor e da tragédia, a valorização de culturas e hábitos de um povo da região Norte de Angola.

A comemoração continuará no dia 14 de novembro com a exibição do filme “Njinga, Rainha de Angola”, no anfiteatro do Campus da Liberdade. A programação iniciará às 19h e seguirá com um debate sobre os temas tratados no filme.

Encenações se referiram à cultura angolana.

Peça teatral “A Dilesso” durante as comemorações da independência de Angola na Unilab.

Apresentação de dança típica.

Apresentação de dança típica.

Resumo do filme “Njinga, Rainha de Angola”

Este filme narra a trajetória de uma das mais importantes mulheres africanas que marcou a história da Angola. Esta mulher é Njinga, uma guerreira africana, que durante quarenta anos lutou pela independência dos reinos de Ndongo e Matamba ao longo do século 17.

Momento histórico

O processo de Angola ocorreu num período em que, além do movimento de libertação, três movimentos de carácter nacional lutaram entre si pelo controle do país, são eles: a Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e a União Nacional para a Independência Total de Angola. Depois de longos confrontos, Angola alcançou a independência em 11 de novembro de 1975. Agostinho Neto, líder do MPLA, é proclamado presidente da República Popular de Angola, de regime socialista. Com a morte de Agostinho Neto, em 1979, José Eduardo dos Santos assume a Presidência. O Brasil é o primeiro país a reconhecer o novo Estado independente.

Categorias