Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Mestrado em Humanidades realiza mesa redonda sobre Literaturas de Autoria Feminina em Língua Portuguesa

Data de publicação  23/03/2016, 13:24
Postagem Atualizada há 6 anos
Saltar para o conteúdo da postagem

livro

O Mestrado Interdisciplinar em Humanidades realiza, na próxima quarta (30), das 14h às 17h, no Auditório II do Campus das Auroras, em Redenção/CE, a mesa redonda “Panorama atual das Literaturas de Autoria Feminina em Língua Portuguesa, entre África e Portugal”.

O evento, que emitirá certificado aos participantes, terá como palestrantes os professores Nefatalin Gonçalves, Lilian Barbosa e Izabel Teixeira. A mediação será feita por Vítor Pereira, professor da Unilab, que também é responsável pela organização.

A mesa redonda será constituída de dois momentos. No primeiro, a professora da Universidade de Pernambuco (UPE), Lilian Barbosa, fará palestra com o seguinte tema: “Do Lirismo ao Erotismo, entre África e Portugal: Ana Paula Tavares e Maria Teresa Horta”. Em seguida, o professor Nefatalin Gonçalves, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), faz palestra intitulada “Entre Cravos e grades: apontamentos sobre o feminino na literatura portuguesa pós-Revolução de abril”.

Sobre a primeira palestra, Lilian Barbosa apresentou o seguinte resumo: “A exposição em questão pretende realizar uma leitura analítica da temática feminina nas obras poéticas da angolana Ana Paula Tavares e da portuguesa Maria Teresa Horta. Dentre os aspectos a se destacar, valorizaremos, em especial, a sensualidade e o erotismo. Trataremos de assuntos ligados a tais temáticas, bem como à problematização do fato de as duas serem mulheres produzindo literatura em um universo majoritariamente masculino”.

Ana Paula Tavares e Maria Teresa Horta são duas vozes das mais significativas da cultura literária de língua portuguesa contemporânea; suas escritas possuem uma linguagem sutil e ao mesmo tempo forte. As metáforas revelam e escondem, num jogo pleno e bem delineado, entre significado e significante, as percepções eróticas do feminino em África e em Portugal.

Já o professor Nefatalin Gonçalves irá destacar o papel da literatura feminina a partir de um contexto histórico determinado. “Desde o que se compreende como o surgimento da sociedade portuguesa até 1974, a mulher é relegada, com raras exceções, como voz subserviente. Com a democratização surgida por conta da ainda recente Revolução dos Cravos, ela passa a ter voz e vez em diversos espaços sociais, dentre eles, a Literatura. Diante disso, a nossa proposta de trabalho será pautada em pensar qual percurso essa mulher realiza – enquanto personagem de romances de autoria feminina (Lídia Jorge e Dulce Maria Cardoso), contrapondo a essa a visão que os escritores contemporâneos (José Saramago e Almeida Faria) têm a respeito da construção dessa autoria (feminina)”, ressaltou Gonçalves.

Categorias