Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Grupo GEPPAA promove live sobre o asteroide do Maciço de Baturité/CE, segunda-feira (10)

Data de publicação  06/05/2021, 11:37
Postagem Atualizada há 1 mês
Saltar para o conteúdo da postagem

Nesta segunda-feira (10), a partir das 20h, no canal do Youtube do GEPPAA/Unilab – Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica da Unilab – realizará um encontro virtual para resgatar o evento de explosão que aconteceu na manhã do dia 10 de outubro de 2020, no Maciço de Baturité, no Ceará.

A população da região do Maciço de Baturité/CE foi surpreendida por uma explosão, seguido de um tremor, que deixou todos da localidade assustados. Muito se especulou sobre o que poderia ter acontecido: a queda de uma avião, um terremoto, um deslizamento de terra, um trovão muito intenso… até que a BRAMON (Brazilian Meteor Observation – Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros) conseguiu desvendar o mistério: um bólido sobre essa região do Ceará, esse importante evento mexeu com a comunidade científica do Estado.

“Esse evento é destinado a todos que tem vontade de desvendar os mistérios do Universo”, Michel Granjeiro, professor do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen), físico e coordenador do projeto.

– O que de fato aconteceu? Por que o chão tremeu? Por que é importante observar o céu? O que é um bólido? Foi encontrado algum meteorito desse evento? Como identificar um meteorito? Essas e outras perguntas serão respondidas no novo encontro. Embarque com o GEPPAA nessa aventura! 

Confira o convite do líder do GEPPAA e inscreva-se no Canal, ativando o sininho para receber todas as notificações. (Instagram: @geppaa_unilab ou Facebook: @geppaaunilab.

Sobre o GEPPAA

O Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica (GEPPAA/Unilab), que desde 2014, a Unilab conta com o Planetário Móvel Supernova, um marco para a divulgação científica da Astronomia no Maciço de Baturité. O observatório móvel tem domo (a cúpula do planetário) de 6 m de diâmetro e 3,5 m de altura, com capacidade máxima para até 35 pessoas adultas; projetor de última geração, do tipo olho de peixe, que simula perfeitamente os movimentos efetuados pelos astros na esfera celeste; e aparelho de ar-condicionado portátil, para tornar o clima dentro da cúpula mais agradável.

A Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (BRAMON) é uma organização aberta e colaborativa, mantida por voluntários e colaboradores e sem fins lucrativos.

Fonte: @geppaa_unilab

Matéria relacionada: Grupo de Astronomia e Astrofísica da Unilab leva Planetário Supernova à Bienal do Livro 2019 e União, representatividade e interação marcam participação da Unilab na III Feira do Conhecimento.

Categorias