Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Roque Albuquerque toma posse como reitor da Unilab e se torna primeiro reitor cigano no Brasil

Data de publicação  06/05/2021, 17:10
Postagem Atualizada há 4 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Foi publicada no Diário Oficial da União dessa quinta-feira (6) a nomeação do professor Roque do Nascimento Albuquerque como reitor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), para o quadriênio 2021-2025. O reitor é o primeiro da Unilab eleito pela comunidade acadêmica e tomou posse em Brasília, encerrando 10 anos de pro temporalidade na instituição.

Além disso, Albuquerque também é o primeiro cigano a se tornar reitor de uma universidade no Brasil, pertencendo à etnia Kalon, de língua shibi.

Roque Albuquerque durante posse.

A comunidade acadêmica realizou consulta informal entre 15 e 17 de março e Roque Albuquerque obteve 64% dos votos válidos para o cargo de reitor. Em seguida, o Conselho Universitário (Consuni) elaborou a lista tríplice que foi enviada ao Ministério da Educação (MEC) para que, dentre os nomes indicados, um fosse escolhido para ocupar o cargo. Além de Albuquerque, figuravam na lista tríplice Antônio Vieira, segundo mais votado na consulta informal, e Cláudia Carioca, indicada pelo Consuni.

O reitor empossado tem como vice a professora Cláudia Ramos Carioca, do Instituto de Linguagens e Literaturas. Cláudia Carioca foi eleita para o cargo na consulta informal, recebendo 55% dos votos válidos.

Albuquerque, que havia sido nomeado reitor pro tempore da Unilab em março de 2020, destacou a satisfação em ser, agora, o primeiro reitor eleito pela comunidade acadêmica. “A confiança adquirida fez grande diferença; foi uma gestão íntegra, mas pro tempore. A pro temporalidade deveria desde o primeiro ano da universidade ter prazo de validade, pois era promotora de instabilidade e agora temos uma pacificação na universidade”, afirmou.

Para a gestão que se inicia, o reitor antevê desafios e soluções. “Vem aí um período de desafios, cortes que estamos encarando, mas é necessário uma boa articulação externa, uma criatividade administrativa, uma gestão de diálogo e inovadora, que consegue maximizar aquilo que está ao nosso dispor com menos recursos. Conto com o apoio de todos e conclamo a comunidade unilabiana a se unir para fazermos o melhor pela nossa universidade, especialmente os alunos, a razão de ser da nossa universidade”, sublinhou.

Roque Albuquerque é professor adjunto da universidade, pós-doutor em Estudos da Tradução pela Universidade Hamline, Estados Unidos (2018); doctor of Philosophy – Língua Grega, no Central Baptist of Minneapolis, Minnesota (2013) – convalidado em Doutor em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2014); mestre em Teologia – Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (2001); e possui licenciatura em Filosofia e graduação em Teologia, além de pós-graduações em História e Sociologia e em Teologia Latino-Americana.

Categorias