Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Seminário enfoca interseccionalidade entre África e Brasil a partir de gênero, raça, sexualidade e esporte – 25 a 27 de outubro

Data de publicação  06/10/2021, 16:38
Postagem Atualizada há 1 hora
Saltar para o conteúdo da postagem

O seminário internacional “Interseccionalidade entre África e o Brasil: gênero, raça, sexualidade e esporte” ocorre de 25 a 27 de outubro e tem como objetivo abrir reflexões sobre os itinerários e memórias de lutas antirracistas e de gênero no Brasil e na África do Sul. O evento será transmitido no YouTube, Instagram e Facebook. Inscreva-se aqui.

Haverá duas conferências (dias 25 e 26) e uma mesa-redonda (dia 27) com intelectuais acadêmicas\os e ativistas negras\os de África e Brasil, trazendo as temáticas das desigualdades estruturais, raciais, classe e racismo; bem como nação e movimento de libertação, centrando-se nas questões de gênero e sexualidades\queer negra, sexismo, corpo, sexualidades e esporte.

Entre os objetivos do evento também estão amplificar a compreensão do que é entendido como “Política”, focando nos diálogos interseccionais sobre o papel do esporte na construção nacional em Brasil, Angola e Guiné-Bissau, na produção de identidades, corporalidades e resistências. Assim, o seminário pauta as seguintes questões: como são narrados os itinerários da luta antirracista e pela igualdade de gênero na África do Sul e no Brasil? Que papel joga o futebol das mulheres e do gênero, e o dos homens, ou masculino na construção nacional, de identidades, corpos e fronteiras nos contextos brasileiro, bissau-guineense e angolano?

O seminário internacional “Interseccionalidade entre África e o Brasil: gênero, raça, sexualidade e esporte” é organizado pelos grupos de extensão “Sobre o corpo feminino – Literaturas africanas e afro-brasileiras” (fluxo contínuo) e de pesquisa “África Contemporânea” ambos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab).

Programação

A abertura se dará com a professora dra. sul-africana Zethu Matebeni, com ampla trajetória de pesquisa interdisciplinar sobre questões de gênero, sexualidade e teoria queer na África do Sul; tendo como apresentadora e debatedora a prof. dra. Natalia Cabanillas (Unilab), pesquisadora na área de movimentos de mulheres na África do Sul, juntamente com as discentes pesquisadoras (da graduação e pós graduação) Dayane Moreira e Sley Silva. Contará com tradução consecutiva através de Kaline Girão, professora da Unilab e tradutora Inglês-Português-Inglês, na conferência do dia 25.

No segundo dia, conta-se com a conferência da profa. dra. afro-brasileira Ana Célia da Silva, intelectual, aposentada (da Uneb), escritora e ativista do Movimento Negro Unificado da Bahia (MNU), com ampla experiência nos diversos momentos da história afro-brasileira, e das políticas afirmativas. A apresentadora e mediadora será a professora dra. Jacqueline da Silva Costa (Unilab), pesquisadora na área de relações étnico-raciais e ações afirmativas.

No terceiro dia, o evento será encerrado com debate sobre o esporte como insubmissão e o papel do futebol em diversos contextos – Angola, Guiné-Bissau e Brasil, desde a pesquisa acadêmica à experiência. Mesa -redonda com o prof. angolano Dr. João Pedro da Cunha Lourenço e a discente e atleta futebolista da seleção das mulheres guineense, Lourdes Natcharé. estudante da Unilab, que compartilhará suas experiências como atleta, mulher e bissau-guineense.

João Lourenço, pesquisador sobre a independência em Angola, professor, diretor da Biblioteca Nacional em Angola, atuou em direções de várias instituições no estado angolano, bem como Secretário de Estado em 2019. Exporá sobre o papel do futebol africano (focando a categoria masculina) na luta pela libertação nacional em Angola. As mediadoras da mesa serão as pesquisadoras mestrandas Fatumata Baldé, (mestranda em antropologia na UFSCar), DA UFSCar, Jandira Dala (estudante de Letras-Língua Portuguesa na Unilab) e Ineildes Calheiro, brasileira, ex-jogadora e árbitra, dra. em interseccionalidade no esporte brasileiro, pesquisadora sobre gênero, sexualidades e esporte africano (Unilab e Uneb).

DIA 

ATIVIDADE

PROPONENTES

25/10

 

9h30min

10h

Abertura do Evento

Conferência:

África do Sul desde uma perspectiva feminista queer negra

Dra. Ineildes Santos Calheiro (UNILAB/UNEB); Coordenação do grupo de pesquisa África Contemporânea; Equipe Organizadora: Projeto de Extensão Sobre o Corpo Feminino- Literaturas Africanas e Afro-Brasileiras

Palestrante:

Profa. Dra. ZETHU MATEBENI (Fort Hare University, África do Sul)

Debatedoras:

Profa. Dra. Natalia Cabanillas (Instituto de Humanidades – UNILAB – CE); Sley Silva (UNILAB – CE) e Dayane Moreira (UNILAB – CE).

Tradutora: Profa. Dra. Kaline Girão (ILL- UNILAB-CE)

26/10

10

CONFERÊNCIA:

A trajetória do movimento negro no Brasil, os avanços e o racismo hoje: o que mudou?

 

Palestrante: Profa. Dra. ANA CELIA DA SILVA – Movimento Negro Unificado (MNU), Bahia/Brasil.

Debatedora:

Profa. Dra. Jacqueline da Silva Costa (UNILAB – CE)

27/10

10h

MESA REDONDA

Interseccionalidade no esporte: reflexões e experiências no futbol em Angola e Guiné Bissau

Palestrante: Prof. Dr JOÃO PEDRO DA CUNHA LOURENÇO (Universidad Nacional de Educación a Distancia/ Biblioteca Nacional de Angola) e

LOURDES NATCHARRÉ, estudante do BHU (UNILAB) e jogadora da Seleção Nacional de Guiné Bissau.

Debatedoras: 

Dra. Ineildes Santos Calheiro (Pesquisadora do África Contemporânea- UNILAB),

Fatumata Baldé (UFSCar) e Jandira Dala (UNILAB).

Categorias
Palavra-chave