Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Estudante Ninto Vaz lança livro “Eu guineense no térreo da esperança” nesta quinta (11/11), às 15h

Data de publicação  10/11/2021, 12:23
Postagem Atualizada há 3 semanas
Saltar para o conteúdo da postagem

 

Nesta quinta-feira (11/11), às 15h, acontece o lançamento do livro “Eu guineense no térreo da esperança” (editora Fontenelle), escrito por Ninto Vaz (Nivaz), estudante guineense do curso de Letras- Língua Portuguesa da Unilab. O evento terá transmissão pelos canais da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) no YouTube e Facebook. O lançamento terá a mediação de Andrea Muraro, docente do Instituto de Linguagens e Literaturas -ILL, e ainda a participação de Léia Cruz, da coordenação do ILL, e da professora Artemisa Candé Monteiro, pró-reitora da Pró-Reitoria de Relações Institucionais e Internacionais (Prointer).

Obra

O livro é formado por seis contos, com histórias que trazem o reflexo da realidade social guineense, perpassando a cultura, os costumes, a problemática do casamento entre jovens de etnias diferentes e do pobre com rico. A obra também aborda a questão da extrema pobreza, além da corrupção e da injustiça arraigada em Guiné-Bissau.

Segundo o autor Ninto Vaz, o título indica que o livro também traz o tema da esperança, apesar do atual contexto político e social de injustiças e desigualdades vivenciado em Guiné-Bissau. “Mesmo assim, o povo de guineense não desistiu, tem esperança de que isso irá mudar. Continuamos vivendo nessa terra, labutando com a vida, e temos número maior da população entrando na universidade, fazendo curso superior. Essa é a esperança que a gente tem”, contextualiza o estudante e escritor.

Vaz explica ainda que alguns nomes dos contos trazem referências, subjetividades e significados articulados a etnias guineenses e à língua crioula. “Trazem demarcações territoriais e também das culturas e etnias guineenses”, explica. O conto que abre o livro “Eu guineense”, por exemplo, traz personagens que são representações de grupos sociais de Guiné-Bissau, com abordagem da questão cultural, social e da pobreza do país. Outro conto que também aborda a questão social é “Escola de Tambá”, com um olhar mais centrado sobre a realidade do ensino e educação guineense. Já o conto que fecha a obra “Unor Kaba”, segundo explica o autor, aborda a vida social de diferentes mulheres e as injustiças vividas.

Onde encontrar

O livro pode ser encontrado em alguns sites de venda de livros (Amazon, Submarino, Americanas e Shoptime)

 

 

Categorias
Palavras-chave

CONTEÚDO RELACIONADO