Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Reitor da Unilab participa de encontro com o presidente Lula, que contou com a presença de todos os reitores do Brasil

“Há uma clara percepção do compromisso do presidente Lula com as universidades e com a educação no Brasil. Há uma promessa pública de que não haverá cortes, mas, sim, investimentos”, Roque Albuquerque.

Data de publicação  21/01/2023, 13:21
Postagem Atualizada há 1 semana
Saltar para o conteúdo da postagem

 

Encontro na última quinta-feira (19), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Lula e os reitores e dirigentes das Instituições de Ensino Superior (IES).

“Não existe na história da humanidade nenhum país que conseguiu se desenvolver sem que antes tivesse conseguido resolver o problema da formação do seu povo”, esta afirmação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, resume bem o clima de boa nova que marcou o encontro da última quinta-feira (19), no Palácio do Planalto, em Brasília, entre o chefe da nação e os reitores e dirigentes das Instituições de Ensino Superior (IES), sob a regência do Ministro da Educação (MEC), Camilo Santana e, claro, com a presença do Reitor da Unilab, Roque Albuquerque.

Para além da percepção de que no terreno da educação e da governabilidade se respira agora outros ares, esta reunião histórica serviu também para refletir e traçar novos rumos para o Ensino Superior no Brasil, que tem pela frente sérios desafios, que perpassam toda a cadeia da vida acadêmica, seja com questões de infraestrutura precária, de falta de investimentos na área da ciência, de evasão acadêmica, de defasagem dos valores das bolsas de pesquisa até a questão da assistência estudantil.

Este último ponto, foi, aliás, o foco da solicitação da maioria dos reitores, que pediram um olhar mais atencioso para a assistência estudantil, que é o ponto basilar para a permanência discente na Universidade, para a qualidade de vida do estudante e ainda é uma ferramenta importantíssima para combater a evasão. Os reitores, em uma voz unívoca, fizeram questão também de destacar o compromisso que as universidades têm com o povo brasileiro e que é preciso avançar cada vez mais numa universidade inclusiva, inovadora e gratuita.

Camila Santana, novo Ministro da Educação, externou sua preocupação com o cenário de evasão acadêmica.

A preocupação com a evasão logo encontrou ressonância na fala do novo Ministro da Educação, que também se mostrou bastante apreensivo com este cenário. “O Censo da educação superior de 2021 mostrou que 54% dos estudantes das universidades públicas abandonam seus cursos. Quando se trata das instituições privadas, esse índice cresce ainda mais, para 61%. Esse é um desafio enorme e compromisso do presidente Lula em relação à permanência dos nossos jovens nas universidades e institutos”, explicou Camilo Santana.

Os reitores destacaram ainda a questão das ausências de cargos e de funções gratificadas que as universidades sofrem, lembrando que há universidades que precisam de 200  gratificações dessa natureza e só tem 20, e que não existe FC-06, que seria então a função de cargo e direção. Em contrapartida, o Governo Federal se comprometeu com a retomada dos investimentos e pediu para que as universidades não criem cursos que já estão saturados, mas que procurem cursos que terão um  impacto maior no desenvolvimento regional e do Brasil, e que, desta forma, possa contribuir para a transformação social e econômica da região onde a universidade está inserida.

“A reunião foi longa, mas foi muito positiva. Há uma clara percepção do compromisso do presidente Lula com as universidades e com a educação no Brasil. Há uma promessa pública de que não haverá cortes, mas que haverá investimentos, inclusive, com uma grande ênfase na infraestrutura, com a retomada das obras que estão paradas, e isto é bastante animador”, avaliou Roque Albuquerque.

A avaliação do Reitor da Unilab coaduna com a percepção presidencial de que o futuro do Brasil passa obrigatoriamente pelas universidade, que a reconstrução desta nação encontra amparo no ensino de qualidade. “O Brasil nunca será grande se não virarmos a página para fazer o que já fizemos, provar que um filho de pedreiro pode ser engenheiro, pode ser médico. O que precisamos é dar oportunidade. [O Governo] pode ajudar a distribuir os recursos de forma correta para quem precisa”, enfatizou o presidente Lula.

Encontro com o líder do Governo

Reitor da Unilab participou de Reunião no Gabinete da Liderança do Governo, com o deputado federal José Guimarães

Uma vez que seria quase impossível facultar a palavra para todos os reitores presentes na reunião, ficou acertado que, de acordo com a região, alguns iriam se pronunciar, representando assim o todo regional. Em sua fala, o Reitor da Unilab, Roque Albuquerque, foi breve, mas preciso ao lembrar e deixar claro aos presentes que a Unilab tem o DNA do presidente Lula, que carrega, desde a sua fundação, a visão dele e que, por isso, ele [o presidente] olhasse com carinho para a Unilab.

O recado foi prontamente entendido e retribuído, tanto que, logo em seguida, chegou ao reitor o convite para participar de uma reunião no Gabinete da Liderança do Governo, o deputado federal José Guimarães. “Lá, sim, tratamos mais detidamente sobre questões fundamentais para a Unilab, falamos sobre o auxílio estudantil, sobre o PNAES [Plano Nacional de Assistência Estudantil], inclusive deixei a minha sugestão ao deputado Guimarães para que o PNAES, que é importante para a permanência estudantil, deixasse de ser decreto, deixasse de ser essa coisa instável, e passasse a ser lei para ficar como política de Estado e não como Decreto Presidencial. Ele gostou da ideia, firmou o compromisso de poder apurar e ver como poderia levar isto ao Congresso”, detalhou Roque Albuquerque.

Ainda nesta reunião, o reitor deixou o Líder do Governo a par da realidade das residências universitárias. “Falei da questão dos altos preços dos alugueis na região, de como essa despesa é pesada para o nosso estudante e neste tema o deputado se mostrou atento e se comprometeu em ter um olhar carinhoso, inclusive oferecendo-se para visitar a Unilab. Na hora, fizemos o convite para que o deputado venha, assim que puder, conhecer as nossas instalações”, contou o reitor.

Pela boa recepção, pela reunião produtiva e o clima animador deste primeiro encontro, o reitor notou que há sim um clima muito satisfatório para que seja realizado um trabalho em conjunto. “Minha impressão é de que há um interesse real e sincero deles (presidente e integrantes do governo) de aproximar-se, de voltar a atuar fortemente com a Unilab. Então, ressalto que foi gratificante poder chegar até aqui e participar deste momento com todos os reitores”.

Categorias