Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Unilab apresenta as ações do grupo de trabalho na elaboração de políticas públicas arquivísticas e de gestão documental – Dia do Arquivista (20/10)

Data de publicação  20/10/2021, 14:48
Postagem Atualizada há 1 mês
Saltar para o conteúdo da postagem

Neste dia 20 de outubro, em homenagem ao Dia do Arquivista, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) apresenta o resultado da primeira reunião do grupo de trabalho de elaboração de políticas arquivísticas e gestão documental da nossa jovem universidade. Completamos 11 anos e novos desafios são necessários para atualização nos serviços e ações prestadas pela Administração à comunidade unilabiana e para às comunidades que atendem as regiões beneficiadas, no Ceará e na Bahia.

Neste sentido, no último dia 08 de outubro, o grupo de trabalho responsável pela elaboração da política arquivística da Unilab, composto pelas servidoras: Adelmária Ione dos Santos (Divisão de Administração do Campus dos Malês/BA), Rita de Cássia Silva Mendonça (coordenadora da Comissão de Trabalho Negocial e de Gestão Documental), Irany Rodrigues Barbosa (gerente da Divisão de Arquivo e Protocolo), Natália Cabanillas (professora do Instituto de Humanidades (IH/Unilab) e Débora Farias Frota (chefe do Serviço de Segurança da Informação e Comunicações), se reuniu, virtualmente, para tratar sobre o planejamento das atividades do grupo para os próximos 60 dias.

A referida comissão, nomeada por meio da Portaria nº 319 Reitoria/Unilab, de 17 de setembro de 2021, possui um prazo de dois meses para apresentar uma minuta de resolução que instituirá à política de gestão de documentos no âmbito da universidade, após aprovação do conselho universitário, o que colaborará para uma maior racionalização na produção e na destinação de documentos de arquivos produzidos e recebidos pelos diversos setores acadêmicos e administrativos da instituição.

Para a arquivista Adelmária Ione dos Santos, presidente do grupo de trabalho, lotada na Divisão de Administração do Campus dos Malês/Unilab, na Bahia, as políticas arquivísticas da universidade “deverão refletir as boas práticas de gestão de documentos já existentes nas instituições de ensino superior do país, de modo a considerar o cenário da produção documental ocorrido em face das novas tecnologias eletrônicas de informação e comunicação sem desconsiderar, portanto, o patrimônio documental já produzido pela instituição em suporte impresso”.

A próxima reunião do grupo de trabalho ocorrerá no dia 15 de outubro, quando será elaborada a primeira minuta do questionário, a ser enviado para todas as unidades administrativas e acadêmicas dos campi da Unilab (CE e BA), com o objetivo de conhecer a realidade da produção documental na instituição.

Sobre o que seria Políticas Públicas Arquivísticas

De forma sintética, entende-se como um conjunto de premissas, decisões e ações – produzidas pelo Estado e inseridas nas agendas governamentais em nome do interesse social – que contemplam os diversos aspectos (administrativo, legal, científico, cultural, tecnológico, etc.) Fonte: Revista Arq & Adm., José Maria Jardim, 2013

Categorias
Palavra-chave

CONTEÚDO RELACIONADO