Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Semana da África: abertura conta com embaixadores e enfoca integração e solidariedade

Data de publicação  23/05/2022, 14:41
Postagem Atualizada há 6 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Coordenador geral da Comissão Organizadora, Bernardino Mango; e presidentes das Associações de Estudantes de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe – Messias Eduardo, Pedro Borges, Jorge Lodna, Antonio Muamba e Eliane Borge. Foto: Secom.

Artemisa Monteiro (pró-reitora de Relações Institucionais e Internacionais), Rosalina Semedo (pró-reitora de Graduação), Segone Cossa (pró-reitor de Extensão, Arte e Cultura), Cláudia Carioca (vice-reitora da Unilab).

Embaixadores e autoridades dos Países Africanos de Língua Portuguesa, parceiros da Unilab.

A IX Semana da África começou nesta segunda-feira (23) com mesa de abertura composta por discentes representantes das associações dos estudantes africanos; a vice-reitora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Cláudia Carioca; embaixadores dos países parceiros da Unilab e pró-reitorias. O evento ocorreu presencialmente no Campus das Auroras, em Redenção/CE, e também por videoconferência, transmitido no canal da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) no YouTube.

Com o lema “Presença africana e negra na diáspora: Unilab em foco”, o evento é organizado por discentes da Unilab e alude à data 25 de maio, Dia da África. Em atividade desde 2011, a Unilab já formou 3.851 graduados, sendo 1.171 oriundos de países africanos de língua portuguesa – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

A vice-reitora da Unilab, Cláudia Carioca, ressaltou a preocupação da instituição com os irmãos e irmãs africanas, o que faz com que o Dia da África seja encampado por toda a comunidade acadêmica. “Dia 25 de maio se torna um dia muito maior na Unilab, tendo em vista que um dia só não é o suficiente para reverenciarmos tudo aquilo que envolve África. Integramos povos que têm como a língua portuguesa aquilo que os une, mas hoje podemos dizer que o que nos une é muito maior que a oficialidade da língua portuguesa”, disse.

Estudante Jandira conduziu o cerimonial presencial. Foto: Secom.

Pela primeira vez um evento organizado por estudantes da universidade conta com a participação, on-line, de embaixadores dos países parceiros da Unilab no Brasil, conforme destacou a guineense Artemisa Monteiro, pró-reitora de Relações Institucionais e Internacionais.

Participando on-line, a pró-reitora de Relações Institucionais e Internacionais, Artemisa Monteiro. Foto: Secom.

Embaixador de Angola no Brasil, Florêncio de Almeida salientou o estreitamento de laços entre Brasil e África promovido pela Unilab e fez um apelo aos estudantes. “A história do nosso continente é marcada por grandes contribuições, muitas pouco divulgadas e até ocultadas. Cabe a vocês, jovens, propagar o lugar da África na história. É muito marcante a presença da África no mundo, sobretudo na música, língua, culinária, mas na ciência, tecnologia, arquitetura, medicina e outros saberes”, frisou.

O embaixador de Cabo Verde no Brasil, José Pedro D’Oliveira, enfatizou a solidariedade com a missão institucional da Unilab, que forma milhares de estudantes africanos. “Os países de origem apostam na vossa qualificação enquanto profissionais e sua humilde gente estará sempre à espera da vossa cumplicidade para construir um futuro melhor e mais digno. Aproveitem as oportunidades e sejam bons nas futuras profissões a bem de uma África mais feliz”, conclamou.

Plateia na IX Semana da África. Foto: Secom.

Para o embaixador de Guiné-Bissau no Brasil, Mbála Alfredo Fernandes, está ocorrendo uma nova diáspora africana no Brasil a partir da vinda de estudantes para a Unilab. “Podemos dizer que que há três premissas importantes da constituição e formação desta nova diáspora aqui no Brasil, que diferente das outras contribui não só com remessas daqueles que estudam e trabalham e daqueles que produzem suas obras literárias para o desenvolvimento do nosso continente, mas contribui, a partir da Unilab, com integração, formação e regresso. Em qualquer ambiente que os estudantes estejam carregam a bandeira de seu país, a sua identidade. Por isso são também embaixadores dos seus países na Unilab”, sublinhou.

A representante do Ministério da Educação e Ensino Superior de São Tomé e Príncipe, Wanda da Costa, afirmou que os países africanos têm buscado caminhar unidos, sendo a Unilab um elo. “O que nos une hoje é África, sim, mas Unilab, que tem concretizado esse esforço de unir nossos estudantes. Neste momento dão prova de que essa unidade dá muito certo e capacita nossos recursos humanos”, declarou.

A cabo-verdiana e pró-reitora de Graduação da Unilab, Rosalina Semedo, destacou o início das atividades da universidade, em 25 de maio de 2011. “A escolha da data não foi uma coincidência, e sim o reconhecimento da importância desse movimento. A Unilab, num gesto de reparação de uma dívida histórica que o Brasil tem com o continente africano, retribui a partir da educação, pois a dívida é tão grande que não existe dinheiro que pague”, enfatizou.

Confira a programação do evento:

De 23 a 28 de maio

Dia 23
09h às 10h: Apresentação cultural – Apresentação de poesias, dança e teatro
10h às 11h: Mesa de abertura- Reitoria; Representantes das Associações; Coordenador do evento; Proex; Prointer; Prograd; Propae; e Embaixadores dos países parceiros no Brasil – via online.
Local: Auditório do Campus das Auroras

14h às 16h: Palestra- A Política e o Gênero: a importância da participação feminina na política partidária nos PALOP;
Local: Auditório do Campus das Auroras

Dia 24

09h às 11h: Debate- Migração para formação: um caminho para desenvolvimento do continente africano ou perda de quadros?
Local: Auditório do Campus das Auroras

14h às 16h: Palestra- Situação sócio-econômico dos países africanos pós pandemia: desafios e perspectivas;
Local: Auditório do campus das Auroras

Dia 25

09h às 11h: Debate: Desigualdade racial no ambiente educacional: uma análise sobre a Unilab;
Local: Auditório do campus das Auroras

14h às 16h: Exibição de filme infantil
Local: Auditório do Campus – Liberdade

18h às 22h Apresentação cultural (Música, Poesia, Dança, desfile, degustação dos pratos típicos dos países africanos)

Dia 26

09h às 11h: Exposição (Foto; Trabalhos acadêmicos; Artes; Ação educativa)
Local: Pátio do campus da liberdade

14h às 16h: Roda de conversa- Saberes e saúde no contexto africano: práticas culturais
Local: Auditório do campus das Auroras

19h30 às 22h: Exibição de documentário sobre a África
Local: Auditório do Campus de Liberdade

Dia 27

a partir das 12h: Momento cultural (Feira gastronômico/ cultural; Dança; Teatro; Poesia, oficinas de culturais, desfile Música/banda)
Exibição de filme (Filme do Silvio Nascimento, Angolano)
Local: Guaiúba

Dia 28

14h às 22h: Atividades desportivas
• Voleibol
• Futsal masculino e feminino
• Guiné – veterano vs novos
• Angola – Veteranos vs novos
• Moçambique vs Cabo+ São Tomé
Local: Ginásio poliesportivo de Acarape

Categorias