Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Projeto que desenvolve câmara de descontaminação de máscaras N95 será apresentado em congresso internacional, por estudante da Unilab

Data de publicação  01/08/2022, 11:24
Postagem Atualizada há 1 semana
Saltar para o conteúdo da postagem

Em plena pandemia, um grupo de estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) trabalhou dois meses em laboratório para desenvolver uma câmara de descontaminação biológica UV-C de máscaras N95. Sob supervisão do docente Sabi Bandiri, do Instituto de Engenharias e Desenvolvimento Sustentável da Unilab, esses discentes integraram o projeto de extensão Unilab Optic Chapter. A iniciativa tem como base a chamada Optica – uma sociedade que se dedica a promover a geração, aplicação, arquivamento e disseminação de conhecimento, na área de óptica e fotônica através do mundo.

O Chapter (capítulo) é um grupo de estudantes (no mínimo 5 discentes e um supervisor), que serve como porta de entrada para fóruns, painéis de discussão e simpósios, para promoção do desenvolvimento científico e profissional do discente. Cada universidade pode formar seu Chapter e, nesse contexto, foi criado a Unilab Optic Chapter.

“A nossa missão é a disseminação da ciência óptica no âmbito da universidade e da comunidade externa por meio de atividades”, explica o coordenador do projeto Unilab Optic Chapter, Sabi Bandiri. Ainda segundo o professor, “além da disseminação da ciência, o Chapter trata de abordar diversos assuntos da sociedade por meio de palestras, organização de seminários, cursos etc. O Chapter da Unilab nasceu nas vésperas da pandemia, precisamente em março de 2020, o que dificultou o desenvolvimento das atividades que haviam sido elaboradas. Apesar disso, aproveitamos o cenário atípico mundial para desenvolver uma câmara para descontaminação das máscaras N95”, relata o docente.

A finalidade era para ser doada ao hospital municipal de Redenção (CE). A câmara encontra-se pronta na parte técnica, faltando apenas os testes biológicos. Atualmente o professor Sabi Bandiri está reformulando o Chapter para, a partir de setembro, iniciar novas ações.

Reconhecimento do projeto

O projeto de extensão ganhou repercussão internacional e gerou reconhecimento, com a seleção do discente guineense do curso Engenharia de Computação Sumaé Embaló, voluntário do projeto que foi um dos 100 jovens estudantes selecionados do mundo para participar da Experiência de Liderança Estudantil 2022 (Student Leadership Experience 2022 – SLE 2022), em Nova Iorque (EUA). O evento acontecerá do 15 a 20 de outubro deste ano.

Durante o congresso mundial, além de divulgar a Unilab fora do país, Sumaé irá apresentar as atividades do projeto, entre as quais a câmara desenvolvida para descontaminação de máscaras N95. “A experiência na Unilab está sendo bom, porque, com  determinação e foco, tudo acaba dando certo. Participar desse congresso vai ajudar bastante na minha vida acadêmica, através de novas experiências e atividades em equipe”, destaca o estudante.

Ainda segundo o discente, o Optica oferece diversos benefícios por meio do Capítulo (chapter). “Participar de um Capítulo como aluno da Optica (anteriormente OSA) ajuda a desenvolver conhecimento técnico, experiência de liderança e relacionamentos duradouros com colegas e mentores”, aponta. Nesse sentido, o docente Sabi Bandiri também acredita que projetos dessa natureza contribuem para uma formação acadêmica dos estudantes. “A preparação e apresentação de relatórios e trabalhos técnicos, além de esforços cooperativos em projetos de pesquisa, permitem que os alunos testem seus conhecimentos técnicos”, aponta Bandiri.

Categorias
Palavras-chave

CONTEÚDO RELACIONADO