Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Universidade Brasileira alinhada à integração com os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

A alegria do retorno presencial trouxe euforia e desejo aguçado da conquista aos “grandes líderes visionários” na primeira Colação de Grau da Unilab pós-Pandemia

Data de publicação  05/09/2022, 08:12
Postagem Atualizada há 3 semanas
Saltar para o conteúdo da postagem

Na noite da última segunda-feira (29), no Campus das Auroras, em Redenção/CE, tivemos sorrisos, abraços, apertos de mãos, euforia do reencontro, choro dos familiares e amigos presentes, gritos de saudações dos estudantes na língua portuguesa brasileira e dialetos de origem africana, compostos pelos países que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na solenidade de Colação de Grau dos cursos de graduação, presencial ou modalidade a distância (EaD), em bacharelado e licenciatura da Unilab – Período 2021.2.

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) – criada há 12 anos pela Lei 12.289/2010 – é assim: DIVERSIDADE faz parte de sua origem basilar, com a missão institucional específica de formar recursos humanos para contribuir com a integração entre o Brasil e especialmente os países africanos, bem como promover o desenvolvimento regional do Maciço de Baturité/CE e o intercâmbio cultural, científico e educacional.

Diversidade de raças, países, dialetos linguísticos e cursos de graduação e especialização, no formato presencial e EaD

Cursos Superiores Ceará e Bahia 

Cursos superiores dos campi do Ceará: Bacharelado em Administração Pública presencial e na modalidade a distância – Polo Redenção, vinculado ao Instituto de Educação a Distância (IEAD); Agronomia; Antropologia; Ciências Biológicas; Enfermagem; Engenharia de Energias; Humanidades e de Licenciatura em Física; História; Letras- Língua-Portuguesa; Matemática; Pedagogia; Química e Sociologia. E, na Bahia (cursos ofertados no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde): Administração Pública, modalidade a distância – EAD (Polos de Apoio Presencial) e licenciatura em História e Ciências Sociais; Bacharelado em Humanidades; Letras- Língua Portuguesa; Pedagogia e Relações Internacionais.

Composição da Mesa

A mesa de autoridades foi composta por: Roque do Nascimento e Cláudia Carioca, primeiros representantes eleitos da Unilab (reitor e vice-reitora), Rosalina Tavares, Pró-Reitora de Graduação; Alexandre Lima, vice-coordenador do curso de Administração Pública (presencial); Silas Gomes, coordenador do curso de Agronomia; Denise Cruz, coordenadora do curso de Antropologia; Kaé Stoll Lemos, coordenadora do curso de Ciências Biológicas; Stella Barbosa, coordenadora do curso de Enfermagem; Aurélio Noronha, vice-coordenador do curso de Física; Antônia Suele Pereira, Paraninfa da turma e coordenadora do curso de Letras – Língua Portuguesa, vinculada ao Instituto de Linguagens e Literaturas (ILL); Viviane Ribeiro, coordenadora do curso de Química; os docentes decanos da Unilab: Matilde Ribeiro, professora do curso de Pedagogia e Ricardo Carvalho, professor do curso de Sociologia. Além da presença dos demais funcionários da Unilab: Pró-Reitores, diretores, coordenadores, secretários, diretores e superintendente de Gestão de Pessoas (SGP).

Juramento dos formandos bacharéis e licenciados da Unilab

Na ocasião, o juramento dos 192 concludentes – conforme dados da Secretaria de Registro e Controle Acadêmico (SRCA) – foi proferido pela representante da turma 2021.2, Morena Madalena Ngola, curso de licenciatura em Letras – Língua Portuguesa.

Para Alexandre Lima, vice-coordenador do curso de Administração Pública (presencial), este momento da primeira solenidade presencial pós-Pandemia da Covid19, depois de tanto tempo separados, refletiu no quantitativo de concludentes (45 graduandos): “(…) para eles o formato presencial tem um significado muito forte, a participação tanto na defesa do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), quanto na solenidade de Colação de Grau. Não se agradaram muito da modalidade de solenidade a distância. Queriam trazer seus familiares e amigos, ter o prazer do ambiente que se forma neste dia especial”, esclareceu o docente do  Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ISCA/Unilab).

Discurso de Oradores – representantes de diferentes cursos

Entre tantos discursos dos oradores, em destaque foi apresentado por Gabriel Jucá Oliveira, agora Agrônomo, homenagens aos docentes que deixaram seu legado arraigado nas atividades desenvolvidas, ao longo do tempo, no curso de bacharelado em Agronomia, vinculado ao Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR/Unilab), além das práticas com estudantes e desenvolvimento de projetos junto às instituições afins, parceiras da Unilab: os professores (in memoriam): Maria Gorete Flores Salles e José Ribamar Souza, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC) e o professor visitante no IDR, e a professora Aiala Vieira Amorim, que despediu-se do quadro da instituição.

Após Outorga de Grau pelo Reitor Roque, a entrega simbólica dos diplomas – turma 2021.2
(Cláudia Carioca, vice-reitora da Unilab e Suele Pereira, docente da Unilab)

Pronunciamento do Reitor – “Grandes líderes visionários”

Em pronunciamento, o primeiro reitor da Unilab – eleito para o quadriênio 2021-2025 – encerrando 10 anos de pro temporalidade na instituição, trouxe em seu discurso emocionado a nova prática de composição do reitorado, com a equipe formada por gestores brasileiros e de origem africana, a exemplo de professore/as citado/as: Artemisa Candé, guineense e Pró-Reitora de Relações Institucionais e Internacionais (Prointer), Rosalina Semedo Tavares, cabo-verdiana e Pró-Reitora de Graduação (Prograd), além de Segone Cossa, moçambicano e Pró-Reitor de Extensão, Arte e Cultura (Proex), além do corpo especializado de docentes, distribuídos em todos os cursos de Graduação, Pesquisa e Extensão da Unilab.

“Esse é o modelo de universidade e de gestão que a gente precisa hoje e sempre, e resistiremos qualquer coisa ao contrária a este modelo que aqui está!”, afirmou o reitor da Unilab

Aos novos profissionais, Roque Albuquerque deixou uma mensagem motivacional:

“Quero os desafiar a inspirar uma visão comum. Por que vocês serão líderes e eu sei que existem coisas sofisticadas. Mas, geralmente as coisas sofisticadas são para poucos e, já por natureza, as excludentes. Mas, uma visão comum, gerou e criou, no interior do Ceará e da Bahia, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Foi uma visão, um grupo de homens e mulheres, e que lá na sua origem, muitos estão aqui hoje e compuseram aquela visão. Foi uma visão comum, que por natureza é motivadora, motivando quem está conosco”

Fala do reitor aos estudantes 

Unilab: modelo de internacionalização de formação acadêmica.
Grupo de estudantes africanos da República de Angola

A exemplo do modelo descrito por Roque Albuquerque, a Unilab apresenta a internacionalização com objetivo institucional na formação acadêmica. Neste modelo, faz parte o grupo de estudantes oriundos da República de Angola, que colaram grau na turma 2021.2. Destes, Ailton Paulo Manuel, curso de Engenharia de Energias; Marcelo Manuel, Luís André, Leonildo David e Eugénio Capingãla, curso de bacharelado em Humanidades (BHU); Pedro Afonso – curso de Administração Pública, que nos contaram suas experiências de vida, ao longo das atividades acadêmicas, com alegrias compartilhadas e adversidades vencidas. Foi indagados a todos sobre: “O que foi a Unilab para vocês?” Assim nos trouxeram verbalmente:

“É esperança. É a luz no fundo do túnel. É a realização de um sonho. É o meio que nos ajuda a alcançar nossos objetivos. É o caminho de muitas possibilidades. Ela dá esperança a muitos jovens que possivelmente não teriam a possibilidade de concluir o ensino superior. É minha segunda casa. Dá possibilidade a estudantes que se encontram em situação econômica de vulnerabilidade; Só gratidão!”

“Unilab é espaço de Esperança. Dá esperança ao filho de camponês, ao filho do trabalhador em geral, que muitas das vezes não têm oportunidade nos espaços elitistas, mas na Unilab têm a possibilidade de concluir o cursos superior”, Eugénio Capingãla.

“É uma experiência única. Todos tivemos dificuldades quanto a adaptação: nova cultura, novo modo de vida. Mas, carrego uma grande experiência, tanto da cultura do Brasil, quanto a do curso de Administração Pública. Porque a Unilab me proporcionou um olhar diferente do que é Gestão Pública. Aprendemos que o fim da Administração Pública é o bem coletivo. O foco é resolver os problemas que atendem as necessidades das pessoas”, Pedro Afonso.

BAHIA

Solenidade Virtual – Colação de Grau dos estudantes do Campus dos Malês, São Francisco do Conde/BA

Na tarde da quarta-feira (30/08), aconteceram duas solenidades de colação de grau virtual de turmas de 2021.2. Na primeira delas, às 14h, colaram grau 18 graduandos oriundos do bacharelado em Administração Pública, do campus dos Malês, da modalidade Educação a distância; dos cursos ministrados na Unilab/Ceará Enfermagem e Engenharia de Energia; além das licenciaturas em História, Física, Letras-Língua Portuguesa e Pedagogia.

Na segunda solenidade de colação de grau, às 16h, graduaram-se 66 estudantes do campus dos Malês dos bacharelados em Humanidades e Relações Internacionais; e licenciaturas em Ciências Sociais, Letras- Língua Portuguesa e Pedagogia. No total, colaram grau, na tarde desta quarta-feira (30/08), 80 estudantes dos cursos do campus dos Malês, localizado em São Francisco do Conde (BA).

Compromisso e responsabilidade

No discurso como orador da primeira solenidade desta última quarta-feira (30/08), o bacharel do curso de Administração Pública, Alexandre de Santana Silva, destacou a responsabilidade que os estudantes graduados têm a partir de uma formação no ensino superior, que proporciona uma nova forma de pensar as realidades. “Queremos tornar nossa república mais igual entre os povos, pelo progresso, pela proteção das nossas riquezas, dos povos originários e dos pobres da nossa terra dourada”, pontuou.

A vice-reitora da Unilab, Cláudia Carioca, também sublinhou essa responsabilidade e os desafios dos formados, destacando a necessidade de união, respeito e compromisso com a dignidade humana. “Coloco à disposição de vocês essa universidade, que sempre tenta colocar em prática sua missão institucional, que é de formar pessoas capazes de devolver à sociedade, com um vislumbre de que ela se torne realmente justa, tolerando, sendo tolerante e respeitando principalmente a diversidade que temos”, pontuou.

Entre os integrantes da gestão da Unilab, também marcaram presença nas solenidades de posse a diretora do campus dos Malês Mírian Reis; a pró-reitora de Graduação Rosalina Tavares; e o diretor do Instituto de Humanidades e Letras de Malês, Pedro Leyva.

Agradecimentos

Na segunda solenidade do dia, a oradora da turma Elvira da Mata, bacharel do curso de Humanidades, destacou o sentimento de gratidão nesse momento de fechamento de ciclo, sobretudo aos ancestrais, além de servidores e colegas da Unilab. “Saudamos os saberes que nos trouxeram ao aqui e ao agora. Gostaríamos de agradecer a todos que atravessaram esse caminho áureo de formação, para além do profissional, e à oportunidade de encontro de irmãs e irmãos nessa grande diáspora, na construção de conhecimentos e no fortalecimento de resistência esperançosa de um outro mundo possível”, afirmou.

A também oradora da turma Alzira Coelho, bacharel do curso de Humanidades, fez agradecimentos direcionados ao corpo docente e aos colegas, lembrou dos lares deixados, em busca de um sonho compartilhado de uma formação, destacou as dificuldades de terem vivido a experiência na Unilab em momento pandêmico e, ainda, a união entre os estudantes. “Nos tornamos uma família unilabiana, partilhamos um carisma, carinho e companheirismo. Conseguimos juntos atingir a meta e caminharemos para uma nova fase de descoberta”, apontou.

Categorias
Palavras-chave

CONTEÚDO RELACIONADO